sexta-feira, 21 de abril de 2017

Fanfic Come Back to Me Capítulo 13- É ela









Bella PDV






10 anos depois.


—Maggie, eu disse que te ajudava.


—Eu consigo sozinha. Charlie. Eu sou mocinha já.


—Eu sei, mas a mamãe já disse que você não deve descer as escadas sozinha.


—Eu não quero ter que chamar alguém sempre que quiser ir pra algum lugar.


—Eu sei Maggie, mas...


—Chega vocês dois. - Eu disse ao ouvir a mesma discussão de sempre.-Maggie querida, você sabe que sempre que quiser subir ou descer as escadas precisa pedir ajuda. E por que está aí em cima se seu quarto é aqui embaixo?


—Ela dormiu no meu quarto por causa dos trovões.


—Elena!!!- Maggie censurou a irmã mais velha. .


—Charlie, ajude a Maggie a descer por favor.


—Claro. - Charlie disse segurando em um dos braços de Maggie e passando o outro por sua cintura. Por causa do problema na perna ela tinha tido problemas para andar e até hoje precisava de um andador. Mas era difícil subir e descer escadas com ele.


—Viu Maggie. Nem doeu não foi?


—Seu chato. Se você não tivesse falado nada, eu teria conseguido.


—Maggie. Peça desculpas. Você sabe que seu irmão se preocupa com você e não quer que você se machuque.


—Eu sei. Desculpe. - Maggie disse suspirando. - Obrigada Charlie.


—Quando precisar maninha.


—Tudo bem. Agora, todo mundo para cozinha ou vocês vao se atrasar pra escola. -


—Eu estava tomando café quando ouvi a campainha.


—Terminem de comer e vão escovar os dentes. E Maggie...


—Banheiro de baixo. Já sei.


—Eu volto logo pra ajudar vocês. - disse indo em direção a porta. Quando abri havia um policial na porta.


.


—Bom dia senhor. Algum problema


—Isabella Swan?


—Na verdade Cullen. Isabella era meu nome de solteira. Alguem problema?- perguntei desconfiada.


—A senhora conhece Renée Dwyer.?


—Sim. Ela é minha mãe. Aconteceu alguma coisa? O que ela fez?


—Houve uma briga e a policia foi chamada. Ao chegar ao local havia um corpo. Encontramos os documentos da senhora Dwyer junto ao corpo e seu nome é endereço em um papel.


—Junto... Ao corpo. ?


—Sim senhora. Precisamos que algum família e faça reconhecimento. Eu sinto muito. Imagino que não seja uma notícia leve para tão cedo senhora.


—Eu.. eu não posso sair agora, eu tenho... Onde ela?


—Neste endereço. - o policial disse me entregando um cartão.


—Está bem. Eu vou arrumar algumas coisas e vou pra lá.


—Eu sinto muito senhora. Tenha um bom dia. - ele disse saindo. Peguei meu telefone ligando Para Edward.


—Oi amor? Está tudo bem?- Edward perguntou, mas eu não conseguia falar. Havia um nó na minha garganta e quando dei por mim há estava soluçando no telefone.


—Merda, Bella. O que aconteceu? Por que está chorando? Vou ligar para o Emmett.


—Não. - Eu disse retomando um pouco do controle. - Um policial veio aqui. Ele disse que houve uma briga e que eu preciso reconhecer o corpo. É a Renée.


—Ah Bella. Eu sinto muito. Eu estou indo para aí.


—Charlie , Elena? Podem ajudar Maggie a se arrumar pra a escola por favor?


—Sim mãe!!


Meia hora depois Edward passou pela porta e eu estava terminando de arrumar a cozinha.


-Hey. - Ele disse me abraçando-Como você esta?


—Eu não sei como deveria me sinto com isso.


Não existe uma resposta certa para isso amor. Como você se sente?- Edward perguntou.


—Eu não sei. Eu estou confusa. Não sei como devo me sentir. - perguntei me aconchegante nos braços de Edward.


—Não chora Bella.- ele disse me apertando mais em seus braços. - É perfeitamente normal se sentir confusa.


—Eu preciso reconhecer o corpo.


—Eu vou com você.


—Não. Está tudo bem. Eu.. eu preciso ligar para o Emmett. Ele está tão nem agora. Você pode levar as crianças para a escola?


—Claro. Você vai ficar bem sozinha?


—Sim. Assim que todos saíram peguei o telefone é liguei para o Emmett.


—Alô?


—Dora?


—Oi Bella. Como você está?


—Eu não tenho certeza. Pode chamar o Emm por favor?


—Claro. Ele está no banho. Aconteceu alguma coisa?


—Renee morreu. - eu disse e a ouvi suspirar ao telefone.


—Eu vou chama-lo. Você está bem? Quer que eu ligue para o Edward.?


—Não. Ele há esteve aqui. Levou as crianças para a escola. Eu preciso reconhecer o corpo. Achei que Emmett deveria saber.


—Claro, claro. Só um minuto.


—Bella? O que Dora disse...


—Sim Emm. Ela morreu. ...


—Foi... Foi muito feio?


—Eu não sei. Estou indo para lá agora.


—O que? Agora? Sozinha? Não. Eu estou indo para aí. Me espere.


—Está bem. – Algum tempo depois ouvi a campainha e levantei para atender. Emmett entrou me abraçando.


—Ei baixinha... Como se sente?


—Edward fez a mesma pergunta mais cedo. me sinto triste por não ter conseguido arrumar as coisas entre nós, mas me sinto aliviada porque ela não vai mais poder causar problemas. Eu sou uma pessoa ruim por pensar isso?


—É claro que não. Eu acho que você seja uma pessoa ruim baixinha. É só.. Você não tem lembranças boas dela. Só conheceu a mulher que te abandonou e depois voltou para pedir dinheiro.


—Você pode ir comigo? Disseram que eu preciso reconhecer o corpo e ..


—Nem precisa pedir Bella. É claro que vou com você.


Fomos no carro do Emm porque eu ainda não estava totalmente em condições de dirigir. Chegamos lá me fizeram algumas perguntas sobre quando eu havia a visto pela ultima vez. Faziam anos que eu não tinha noticias dela e de repente um policial bate a minha porta e disse que ela foi encontrada em um beco.


Nos levaram até uma sala onde havia uma maca coberta por um lençol. Uma policial levantou apenas a parte do rosto e quase não pudemos reconhecê-la. Quase. Em seu rosto que á era marcado pelo tempo haviam hematomas e um corte em cada canto de sua boca. Como se imitasse um sorriso perturbador que nunca sairia de la.


—É ela.- Emmett disse enquanto em cobria meus olhos em seus braços e ele me apertava. Tudo que eu queria era sair dali. O mais rápido possível.