sábado, 4 de março de 2017

Short-Fic Come Back to Me - Prólogo- Bem vindo de volta



Bella PDV
—Ela está assim faz quase uma hora. Quer me explicar o que aconteceu Alice? Tudo que Rosálie consegue fazer é gritar e xingar. E sobre quem ela está se referindo quando diz " Aquela cadela psicótica"?- Eu conseguia ouvir a voz de Edward ao meu lado, mas estava muito cansada para abrir os olhos.
—Muito bem Edward, você precisa manter a calma porque, Rosie aparentemente não consegue, Bella desmaiou e tenho certeza de que quando Emmett descobrir vai surtar.
—Quer me dizer de uma vez o que está acontecendo Alice?- Ouvi Alice suspirar e então ela começou a contar o que estava acontecendo. O que para mim esta ótimo, já que eu não me lembrava de muita coisa.
—Tudo bem. Estávamos procurando um vestido para Elena, e quando saímos de uma loja uma senhora veio até nós. Até a Bella mais precisamente. Quando Bella a viu, ficou muito nervosa e disse para te ligar porque ela não estava se sentindo bem, quando Rosie viu que havia algo errado tomou a frente da situação, mas quando ela viu a tal mulher, ela parecia em choque tanto quanto a Bella e começou a gritar. Então eu me envolvi, e quando eu perguntei quem era ela.- Alice parou de falar.
—E então Alice?
—Ela disse que era mãe da Bella Edward.
—O que? Isso não é possível Alice. Renée morreu ao dar a luz a Bella.
—Eu sei disso, e eu não acreditaria nela se Bella e Rosálie não tivessem tido um ataque ao vê-la.
— E o que aconteceu depois?
—Bella desmaiou. Elena estava assustada e Charlie começou a chorar. Eu liguei para você, mas só dava caixa postal, então liguei para o papai.
—Se isso for mesmo verdade Alice, e a mãe dela está viva, ou ela ficara muito feliz, ou isso vai acabar com ela.
—Por que acabaria?
—Como você se sentiria se soubesse que a mulher que te deu a luz abandonou você, seu pai e seu irmão? Que fez você pensar que ela estava morta? E que te fizesse sentir culpa pela morte dela a cada aniversario que você comemorasse?
—Pobrezinha. - Então era isso que havia acontecido. Renée estava viva. Ela não havia morrido no parto, simplesmente resolveu que estava farta da vida familiar e resolveu nos abandonar. Agora mais que nunca eu queria acordar. Eu queria confrontá-la. E perguntar qual era o problema dela. Por que uma mulher que abandona um marido, um filho pequeno e uma filha recém nascida, e os deixam pensando que ela estava morta, tinha graves problemas. Eu nem estava brava pela mentira, era o conjunto. Por que arquitetar uma mentira tão bem planejada por anos, e depois de anos, se dar ao trabalho de estragar tudo quando se revelou para mim?
—E Edward?
—Sim?
—Isso não é tudo.
—O que mais poderia ter acontecido Alice?
—Quando Bella chegou aqui, o papai pediu uma bateria de exames, incluindo o de sangue.
—E?
—Bella está grávida.
—O que?- Edward gritou.
—Shiu, estamos em um hospital.
—Isso é impossível Alice. Bella toma pílula, ela não pararia sem falar comigo, ela sabe o que uma gravidez pode significar.
—A pílula pode ter falhado.- Eu ainda estava de olhos fechados enquanto ouvia os dois. Eu estava grávida? É claro que estava. Com o casamento de Alice e os preparativos para o aniversario da Elena, eu posso ter me esquecido da pílula, não posso? Eu sabia que Edward estava inflexível sobre ter outros filhos, considerando a parada cardíaca que eu tive no nascimento de Charlie, mas as coisas podiam ser diferentes.
—E o que Carlisle está esperando para parar isso? Ela acordar?
—Edward! Como pode dizer isso?
—Não entenda errado Alice. Mas eu me recuso a perdê-la. Quer dizer... Você estava lá, viu o que aconteceu no nascimento do Charlie, eu quase a perdi.
—Edward, pare e pense por um segundo. Você acha que Bella vai concordar com isso? Ou mesmo vai perdoar você e o papai se fizerem isso enquanto ela está inconsciente?
—Não, mas...Eu não posso perde-la Alice. Preciso dela. - Edward realmente estava insinuando o que eu achava que ele estava? Ele queria... Queria se livrar do meu bebê? Do nosso bebê? Meu ouvido zunia e tudo que eu conseguia ouvir eram vozes distantes eu meu marcador cardíaco apitando.
—Alice, chame o Carlisle. Bella, Bella amor, pode me ouvir?- Ao abrir meus olhos a claridade feriu meus olhos e Edward estava perto de mim. - Bella?
—Edward?
—Ei.. Como você se sente?
—Enjoada. O que...- Aos poucos a conversa e as lembranças foram voltando. Renée estava viva, e eu grávida. Instintivamente agarrei minha barriga
—Você.. Você sabia?- Edward perguntou olhando para minhas mãos em meu ventre?
—Eu não tinha certeza, mas ouvi algumas coisas há alguns minutos. Estava acordada, mas não conseguia abrir os olhos.
—O quanto você ouviu.
—O bastante.- Disse olhando para o nada. Não era capaz de olhá-lo nos olhos.
—Sobre o que eu disse Bella..
—Renee está realmente viva?
—Sim.
—Onde ela está?
—Na sala de espera. Não sabíamos se você ia querer vê-la quando acordasse.
—Emmett já sabe?
—Ainda não. Tudo que ele sabe é que você passou mal. Ele queria vir ao hospital, mas Rosie disse que você já estava melhor. Acho que ela ficou com medo do que ele podia fazer.
—Rosalie deve ter ficado muito surpresa.
—E você? O que acha de tudo isso?
—Acho que ela deve estar querendo alguma coisa.
—Por que diz isso?
—Por que se dar ao trabalho de simular a própria morte para fugir e depois de anos simplesmente aparecer?
—Vamos descobrir o que ela quer. Está bem?- Assenti. Vou pedir a Alice para ligar para os outros e dizer que você está bem.- Ele estava indo em direção a porta.
—E Edward?
—Sim.
—Esqueça qualquer coisa sobre a idéia que você teve dessa gravidez entendeu?- Ele suspirou.
—Eu sei. Só me apavorei por um segundo. Eu sei que essa não é e nunca será uma possibilidade. Lamento que você tenha-me ouvido dizer isso. - Ele baixou a cabeça e eu estendi minha mão
—Você não vai me perder. - Ele segurou minha mão e fechou os olhos.- Ei, olhe para mim.- Ele olhou. Eu não vou a lugar algum. E daqui a nove meses eu ainda estarei aqui. Para você, para Elena, para o Charlie e agora para esse novo pedacinho de nós entendeu?- Edward assentiu. Me deu um beijo e saiu.