sexta-feira, 3 de março de 2017

Short- Fic Make me Yours - Capítulo 04- Quem faz surpresa, é surpreendido







Bella PDV


Riley estava aproveitando sua festa. Bebendo e conversando com seus amigos. Eu já tinha bebida bem mais que uma cerveja, e como estava um pouco tonta, resolvi subir para preparar sua surpresa de aniversário.


Subi os lances de escada sem que ninguém me visse. Entrei em seu quarto com minha bolsa, que tinha tudo que eu precisava. Um corpete e uma cinta liga vermelha e um laço vermelho sangue. Depois de tirar minhas roupas e deixá-las no chão no pé da cama. Me deitei amarrando o laço em minha cintura. - Que droga.... Eu realmente não devia ter bebido tanto. - Eu esperei cerca de 1 hora e meia. A festa já devia estar no final. Ouvi a porta se abrindo, e fiz minha melhor pose de garota sexy. O quarto está escuro, então não consigo ver seu rosto.


- Feliz aniversário amor. - Digo com a voz um pouco rouca.


- Mas o que? Bella?


- Sua voz estava um pouco diferente, mas eu devia estar imaginando coisas com a quantidade de álcool que tinha no meu organismo nesse momento.


-Venha abrir seu presente.


-Mas não é meu aniversário.


-Não importa amor. Venha pegar. - ele se aproximou devagar da cama como se eu fosse uma miragem.


-Isso... Isso é real?- Mas quando ele se aproxima, vejo que não é Riley. Vejo seu irmão Edward. Minha atração por ele está tão forte depois que o peguei se masturbando gemendo meu nome, que agora eu estava imaginando coisas.


-Claro que eu sou real Riley. Agora venha. Você não tem ficado muito comigo- Disse seu nome para ver se minha cabeça parava de criar imagens, mas qual foi minha surpresa ao descobrir que isso era tudo real?


-Riley? Eu não sou o Riley. Sou o Edward Bella.


Quando disse isso meu coração e meu cérebro pararem ao Mesmo tempo. Ele não é o Riley. Não é o meu namorado. A bebida fez com que eu entrasse na porta errada. E o pior era o que eu estava vestindo. Ou melhor... O que eu não estava vestindo.


-Bella? O quanto você bebeu?


-Que merda. Eu... Eu entrei... Bem, eu bebi algumas cervejas, mas... Eu estou... Ai meu Deus. - peguei minhas roupas tentando me cobrir da melhor maneira que consegui e fui me levantando e indo em direção a porta.


-Onde você vai Bella?


-Onde eu vou?- Aonde eu ia mesmo? Ah sim. Meu namorado. - Para o quarto do Riley lógico. Olha Edward não é o que parece. Eu só... Só errei a porta está bem? Deus que vergonha... Isso é tão... Eu já vou sair.


Sai do quarto deixando Edward com cara de bobo em seu quarto. Quando fiquei em frente à porta certa e a abri. Uma surpresa


Eu pensei que depois da vergonha de entrar no quarto errado e Edward me ver vestida assim, a minha noite não poderia ficar pior. Mas eu descubro que estou completamente errada quando entro no quarto certo dessa vez. O quarto de Riley. Meu namorado. E encontro Jessica Stanley com as pernas enroladas em no pescoço de Riley.


-Mas que merda é essa?- Quando grito Riley paralisa. E depois olha diretamente para mim.


-Bella? Isso não é o que você esta pensando.


-A não ser que você tenha virado um ginecologista, e essa puta esteja parindo. Isso é exatamente o que eu estou pensando seu filho de uma...


-Eu juro que foi a primeira vez Bella. Eu pensei que você tivesse ido embora e...


-E resolveu foder essa vadia?


-Ei!!! Quem você pensa que é para falar assim comigo sua vadiazinha


-Se você não calar a porra dessa boca, essa vadiazinha aqui vai te dar a maior surra da sua vida, sua puta.


-Eu juro que foi só dessa vez Bella. Não é nada sério


-Como nada sério Riley? Você vive me dizendo que vai terminar com essa daí. - eu respirei tentando me acalmar como podia, ou caso contrário, eu acabaria dando uma surra nos dois.


-Esclareça Jéssica. Há quanto tempo esse filho da puta faz essas promessas a você?


-Jéssica...- Riley disse tentando silenciá-la.


-Se você abrir a sua boca eu vou arrancar suas bolas Riley. Jéssica conte. Há quanto tempo?


-A tipo assim... Faz uns... - ela começou a contar nos dedos. Além de ser uma puta, é burra. Não sei como pude pensar que ela estava ajudando esse filho da puta com aulas particulares. Eu até imagino que tipo de aulas essa daí pode dar. - Não sei... Uns 4 meses. Não sei...


-Bella Eu juro que...


-Eu vou embora daqui. E se você ousar me procurar. Vou fazer com que você precise de uma mangueira pra conseguir mijar. - rosnei e ele empalideceu pensando na possibilidade.


Sai do quarto, mas quando ia em direção a escada, me dei conta que ainda estou com aquela roupa ridícula que vesti para aquele merdinha. Sem saber o que fazer, voltei para o único lugar que podia ir. Que queria ir. O quarto do Edward.


Quando abri a porta, ele pareceu surpreso em me ver.


Mas ao ver sua expressão. Derramo todas as lágrimas que estava segurando dentro daquele maldito quarto. Quando me dou conta já estou chorando tanto, que chego a soluçar.


Edward vem em minha direção e me abraça. - O que aconteceu?- ele pergunta afagando minhas costas.


-Riley... Ele estava com... Aquela..- mal termino a frase é volto a chorar.


-Sinto muito...- Sente? Por que ele sentiria? Se foi o irmão dele que fez merda. - Eu queria te contar, mas eu não sabia... Não sabia como.


-Você... Você sabia? - tento me soltar dele, mas ele não permite que eu o afaste. E eu estou tão esgotada que não tento mais lutar contra o que eu sinto. Contra o que eu quero. Me afasto o suficiente para olhar em seus olhos. Ele parece triste, mas não sei dizer o porquê.


Sem forças para lutar, eu me aproximo mais dele e o beijo. Ele se surpreende, mas retribui o beijo com muita intensidade. Eu pulo em seu colo e ele me segura pela bunda, enquanto eu enlaço minhas pernas em seu quadril. Nós gememos com o contato e ele caminha em direção a cama. Ele me deita na cama e começa a distribuir beijos pelo meu pescoço e clavícula. Mas quando chega aos seios, o espartilho está no caminho. Ele coloca suas mãos sobre o espartilho como se fosse rasgá-lo, mas não o faz. Invés disso ele solta um longo suspiro... E se afasta.


-Por que parou?- Pergunto com a voz um pouco rouca e ofegante


-Porque isso não é certo Bella. Não seria certo com você.


-Você... Você não me quer?- pergunto sentindo as lágrimas novamente.


-É claro que quero. Mais do que você imagina. Acredite Bella. Aquele dia em que você me pegou no chuveiro... Digamos que não foi à primeira vez, mas eu a quero para mim.


-Então me tome. Me faça sua.


-Não desse jeito. Quero que seja da maneira certa. Não que seja um ato induzido pela mistura da raiva que você está da anta do meu irmão e da bebida. - Eu não tinha como argumentar contra isso. Mesmo que eu o deseje. Há muito tempo. Eu não sei se me jogaria em cima dele se não tivesse pego Riley com a cara entre as pernas de Jessica. Então a única resposta que consigo lhe dar é o meu silêncio.


-Vê? Você não tem certeza do que quer. E eu me odiaria se me aproveitasse de você hoje.


-Eu quero você.


-Eu acredito em você Bella. Mas não quero que sejamos precipitados e que você se arrependa.


-E então?


-Então você vai tomar um banho quente e vai dormir um pouco. E se amanhã. Quando estiver mais calma, e absolutamente sóbria, se ainda sim você ainda me quiser, sou todo seu. - Disse dando seu sorriso torto.


Eu não tinha forças para lutar ou discutir. Então fiz o que Edward pediu. Me levantei de sua cama, e fui em direção ao banheiro. Seu banheiro tinha uma cortina. A qual eu fechei assim que entrei debaixo do chuveiro.


Depois do banho, me sentia um pouco melhor. Ainda tonta pela bebida, e com raiva do que aquele cretino me fez. Quando sai do chuveiro e abri a cortina, vi que em cima do vaso, havia uma camisa do Edward. Vesti minha calcinha e a camisa. Ela era grande então ficava na altura da minha coxa, quase dos meus joelhos. Ao sair do banheiro, vi que tinha um colchonete e alguns travesseiros no chão. Já ia em direção a eles quando ouvi Edward.


-O que está fazendo?


-Ahn... Indo me deitar.


-Você vai dormir na cama Bella. Esse colchonete é para mim.


-Não vou usar sua cama enquanto você fica no chão.


-Você precisa descansar mais do que eu. E eu realmente não me importo.


-Mas..


-Você vai dormir na cama Bella.- Eu estava exausta e não queria mais discutir. Então revirei os olhos e fui em direção a cama. E Edward sorriu com a vitória.


-É bom não se acostumar com isso.


-Isso o que?


-Você conseguindo me dobrar o tempo todo- Disse coçando o olho por causa do sono que estava me envolvendo. Sua cama era tão macia. Tão quente. E tinha seu cheiro. - Não sou sempre tão fácil.


-Nunca pensei que fosse Bella. - O ouvi dizer antes de o sono me envolver completamente.


CONTINUA...