sábado, 4 de março de 2017

Short-Fic Come Back to Me - Capítulo 03- As flores do jardim


Bella PDV
Meu irmão estava quebrado e seus pedaços estavam espalhados. Eu sempre fui teimosa, mas ele nunca havia gritado comigo, por mais errada que eu estivesse, ele sempre me fazia ver a razão de um jeito divertido. Acho que perda inesperada de Rosie mexeu com todos. Especialmente com ele.
—Bella, como ele está?- Balancei a cabeça negativamente.- Vem aqui.- Edward disse abrindo os braços. Eu queria chorar sem me importar com que estivesse vendo. Chorar pela morte da minha amiga, pela dor do meu irmão, da minha afilhada que perdeu a mãe tão cedo, pelas minhas sobrinhas que nunca conheceriam a mãe incrível que tiveram, pela minha própria mãe relapsa, pelo meu bebê que eu não sabia se conheceria um dia. Simplesmente chorar. E foi o que eu fiz, até cair no sono enquanto Edward me embalava e cantarolava minha música.
Acordei no dia seguinte e Edward não estava ao meu lado. Estava pensando na briga que Emm e eu tivemos ontem.
Flashback On
—O que você pensa que está fazendo Isabella?- Emmett rugiu atrás de mim. Eu estava separando caixas para as coisas de Rosie. Não faria bem para ele ficar olhando as coisas dela.
—Empacotando as coisas dela.
—E quem lhe deu o direito de fazer isso?
—Você não precisa fazer isso, pensei que seria doloroso demais para você então...
—E quem disse que eu pretendo me livrar das coisas da minha esposa Isabella?
—Emm, eu sei que é difícil aceitar, mas ela partiu. E não é bom nem para você nem para Caroline ficarem olhando para as coisas dela.- Ele respirou fundo.
—Eis o que vai aconteceu Isabella. Você vai levar essas caixas vazias para o lugar de onde elas vieram e não vai tentar fazer isso novamente.
—Não Emmett, eu não vou te deixar sozinho com essas coisas.- Quando disse isso caminhei em direção ao closet.
—Sai já daí- Ele gritou e eu congelei. Ele nunca havia gritado comigo. – O que faz você pensar que tem direito de se livrar dos últimos pedaços que ela me deixou ele disse socando a porta ao meu lado? Como você se sentiria se Edward tivesse morrido e eu fosse até a sua casa me livrar das coisas dele? Sai daí Isabella. Me deixe sozinho.- Rapidamente recolhi as caixas e sai do quarto. Quando estava no corredor voltei
—Eu... Eu volto amanha para ajudar com as meninas.- Disse em um tom baixo, mas o vi assentir. E sai.
Flashback off
Edward apareceu na porta do quarto me observando.
—Quer conversar?- Ele perguntou em um tom calmo.Assenti e abri meus braços o chamando para a cama.- O que aconteceu ontem?
—Eu estava sendo teimosa, e Emmett perdeu o controle.
—O que quer dizer com perdeu o controle Bella?- Ele me olhou preocupado.
—Ele não me machucou, não se preocupe.. Eu pensei que estivesse ajudando, eu ia encaixotar as coisas da Rosie, para que ele não precisasse. Pensei que seria demais para ele.
—Espere, você ia encaixotar as coisas dela?- Assenti de cabeça baixa- Você não pensou no que isso causaria a ele Bella?
—Eu não havia pensado nisso. Acho que me preocupei tanto em poupar sua dor, que não pensei que pudesse estar tocando em sua ferida ao guardar as coisas dela. Só percebi isso quando...Quando ele perguntou como eu reagiria se a situação fosse inversa. Então eu percebi que se você tivesse partido, e alguém tentasse me tirar os seus últimos pedaços, eu arrancaria sua cabeça.
—Você se desculpou?
—Não tive chance. Ele me expulsou de lá antes disse. As meninas recebem alta hoje, então eu vou até lá para ajudá-lo.
—Ele aceitou isso?
—Sim. Honestamente acho que só aceitou porque sou irmã dele. Dora e eu conversamos.
—O que ela disse?
—Ele não tem sido muito gentil com ninguém. Eu entendo, mas ele tem três filhas. Precisa seguir em frente.- Suspirei.- Tem tido noticias da Renée? Emmeett sabe dela?
—Não. Jasper tem vigiado ela.
—Vigiado?
—Sim, bem... Até termos certeza do que ela quer, ele achou uma boa idéia ficar de olho nela. Eu não disse nada porque você teve tanto para lidar por esses dias.
—Tudo bem. Acho que isso é bom. A ultima coisa que Emm precisa é a quela vigarista por perto.
—Acha mesmo que ela só voltou por dinheiro?
—Eu acho. Por que se dar ao trabalho de armar todo o teatro para simplesmente se revelar? Acho que ela só voltou porque o amante dela está doente cheio de dividas de jogo e ela precisa de dinheiro.
—Nós poderíamos chegar a um acordo Bella. Se você quiser.
—Não. Ela não vai arrancar nada de mim, de você ou dos seus pais. É por isso que ela está aqui. Acha que ela pararia da primeira vez? Ela não vai ter um centavo.
—Se você quer assim. Se ela criar problemas, acho que Jasper consegue uma medida restritiva contra ela. O que acha?
—Acho que é uma boa idéia. Não me importo com seus pedidos de desculpa e conversas. Não tenho memórias felizes com ela, mas Emm não merece nem pode lidar com isso agora. Ele já tem muito com o que se preocupar.
—Vou falar com Jasper hoje. Você e Emmett vão buscar as meninas?
—Sim. Esme disse que ficaria com Elena e Charlie por hoje.
—Tudo bem. Vejo você mais tarde?- Edward perguntou.
—Sobre isso, pensei em passar essa noite com Emm, você se importa? Eu sei que ele não vai querer vir para cá com as meninas e ele tem muito o que fazer.
—Tudo bem. Eu tenho plantão de qualquer jeito. Vejo você no almoço?
—Eu gostaria muito.
—Até mais tarde então.- Ele disse me beijando.- Amo você.
-Eu também amo você.
Arrumei tudo que precisava. Elena queria conhecer as primas, mas entendia que por enquanto isso não era possível. Charlie sempre foi mais calmo. Um único não bastava. Combinamos de nos encontrar no hospital.
Chegue ao hospital e Emmett estava no berçário vendo as meninas. Elas eram lindas. As duas tinham herdado os cabelos loiros de Rosie.
—Ei.- Disse abraçando seu braço.
—Elas se parecem com ela.
—Emm...
—Vamos. Vamos leva-las pra casa. Não quero ficar mais aqui nesse hospital.
—Tudo bem. Vamos.-Uma hora depois as meninas estavam em casa.
—Essa formula não é difícil. É basicamente a água e o leite em pó. Tem os medidores para o leite, mas a água tem que ser sempre a filtrada.
—Eu sei disso. Não sou tão idiota assim Isabella.
—Eu não quis..- Eu sabia que ele estava agindo assim pela dor, mas ainda sim doía. Ele sempre foi meu irmão doce e meigo.
—Você pode ir. Todo o resto eu aprendi com Caroline.
—Eu pensei em passar a noite aqui. Pro caso de você precisar...
—Não preciso. Pode ir.
—Mas...- Ele suspirou e olhou para mim.-
—Olha, eu agradeço a ajuda, mas eu posso me virar sozinho. Preciso aprender a me virar sozinho. Você tem dois filhos e um a caminho. Não vai poder sempre ficar aqui me ajudando ok? Vá embora.
—Está bem, mas se precisar de alguma coisa, qualquer coisa você...
—Eu ligo.- As meninas estavam alimentadas e limpas e agora dormiam em seus berços então peguei minha bolsa e sai. Emmett estava ferido, mas se precisasse de ajuda não seria tão orgulhoso a ponto de não pedir. Ele amava suas filhas e sempre colocaria suas necessidades delas sobre as dele.
No caminho de casa liguei para Esme para dizer que eu pegaria as crianças. Ela ficou surpresa, já que eu passaria a noite com Emmett e as meninas, mas eu expliquei o que havia acontecido.
—Mamãe!
—Elena, o que a vovó falou sobre gritos?
—Não fazer quando Charlie estiver dormindo.
—Vem cá pequena. A vovó tem razão. Arrumou suas coisas?
—Sim senhora.
—Minha garota. Obrigada por ficar com eles Esme.
—Quando precisar querida. Vou buscar o Charlie.
—Mãe? Eu posso perguntar uma coisa?
—Claro filha.
—Quando a tia Rosie foi ganhar as minhas primas... O papai disse que ela não pode voltar pra casa.
—Sim. É verdade Elena.
—Ela morreu?- Elena perguntou em um sussurro. Eu engoli seco e assenti e ela baixou a cabeça.- Mamãe?
—Sim querida?
—Quando você for ganhar meu irmãozinho, você não vai..
—Não meu amor.- Abaixei ficando na sua altura.- Filha, só porque a tia Rosie não pode voltar para casa, não quer dizer que a mamãe não possa entendeu?
—Por que ela não pode voltar pra casa mãe? A Carol só chora. E a Lydia e a Mary agora não tem uma mamãe. Por que ela morreu mãe?- Eu senti um aperto no peito. O que dizer pra uma criança quando ela pergunta isso? Porque o mundo não é justo e porque coisas ruins as vezes acontecem com pessoas boas era o que eu queria dizer, mas como dizer isso para uma criança?
—Filha. Presta atenção ta bem?- Ela assentiu. - Lembra quando você vai no jardim da vovó? E ele está cheio de flores? Quando você vai colher flores pra fazer um arranjo, quais flores você colhe?
—As mais bonitas.
—As vezes quando Deus quer fazer um buque, ele também escolhe as mais bonitas. Por isso ele colheu a tia Rosie. Entende?
—Ela era linda mesmo. - Ela disse com um sorriso triste, mas que logo deu lugar a um olhar preocupado. - Você também é linda mamãe... Ele vai levar você também?
—Eu acho que Deus já tem flores o bastante querida. Não se preocupe está bem? Vamos, vamos pegar seu irmão e ir para casa.