domingo, 5 de março de 2017

Livro: Fração de Segundo - Kasie West





Título: Fração de Segundo.

Ano: 2016
Páginas: 320

Editora: Seguinte.
Autor (a): Kasie West


"Por causa de sua habilidade paranormal, Addie é capaz de Investigar seu futuro sempre que se depara com uma escolha, mas isso não torna sua realidade mais fácil. Depois de ser usada pelo namorado e traída por Laila, sua melhor amiga, ela não hesita em passar as férias com o pai no mundo Normal. Lá ela conhece Trevor, um garoto incrivelmente familiar. Se até pouco tempo ele era um estranho, por que o coração de Addie acelera toda vez que o vê?
Enquanto isso, Laila guarda um grande segredo: ela pode Restaurar as memórias de Addie - só falta aprender como. Muita gente poderosa não quer que isso aconteça, e a única pessoa que pode ajudar Laila é Connor, um bad boy que não parece muito disposto a colaborar. Como ela vai ajudar a amiga a alcançar o futuro feliz que merece."



Depois de escolher viver com sua mãe entre os paranormais para salvar a vida de sua melhor amiga, Addie decide que é hora de passar um tempo com seu pai no mundo dos normais. Mas como ela escolheu o futuro com os paranormais, sua amiga Laila apagou suas lembranças da investigação no mundo dos normais, assim, tudo nesse mundo será completamente novo.



Ao ir em uma festa do amigo de seu pai, Addie conhece Stephanie, que parece ser uma garota bem legal e com quem ela logo faz amizade. Ao frequentar seu grupo de amigos ela acaba conhecendo melhor Trevor, o ex- namorado de Stephanie, mas Addie não tem como se lembrar dele já que suas lembranças se foram. Tudo que ela sabe sobre Trevor é que ele é um ex- jogador de futebol que se machucou permanentemente graças aos jogos sujos de seu ex-namorado Duke.





"— E aquela é a sala, e… você
quer mesmo conhecer tudo ou isso foi ideia do meu pai?
— Foi ideia do seu pai.
— Foi o que pensei. Venha, vou mostrar a parte mais
importante: meu quarto.
O quarto de Stephanie parecia um anuário de sua vida,
com fotografias por todo lado. E onde não havia fotos,
havia pompons e troféus por ser líder de torcida. Um
pôster grande de futebol americano ocupava uma parede,
com um coração desenhado em volta de um dos
jogadores. Eu cheguei perto e olhei para o cara, ficando
surpresa ao reconhecê-lo. Trevor. Cabelo escuro e
ondulado, maçãs do rosto protuberantes, olhos incríveis.
Era exatamente como eu me lembrava dele do jogo de
futebol havia algumas semanas… e da visão, alucinação
ou o que quer que tenha sido o que tive no hospital.
Tentei não encasquetar com aquilo. Mas, com a imagem
dele no pôster bem à minha frente e meu coração
acelerado, era difícil.
Por que eu tinha tido uma visão tão realista de alguém
que mal conhecia? Porque sua habilidade idiota está
agindo de forma estranha, disse a mim mesma.
Passei os dedos sobre a superfície lisa do pôster,
percorrendo o rosto dele e o coração vermelho uma vez.
— É seu namorado?
— Trevor? Não. Meu ex. Ficamos indo e voltando por
um tempo, mas ele tem algumas questões, e eu estava

cansada de lidar com elas."

Antes de Laila apagar as lembranças de Addie, Addie escreveu uma carta para sigo mesma, pedindo para que Laila restaurasse sua memória, mas Laila não sabia que tinha essa habilidade até então. E é aí que ela conhece o Connor, um charmoso e misterioso paranormal, cuja ela não sabe que poderes tem. Tudo que ela sabe sobre ele é que ele vende chips para o desenvolvimento das habilidades.
"— Você quer desacelerar o tempo?
— Não, quero Restaurar memórias.
— Restaurar memórias? Como você sabe que é assim
que a sua habilidade vai se desenvolver?
— Não sei — ela respondeu, mas percebi a hesitação
em sua voz, o que significava que estava mentindo.
— Você sabe. Como?
— Não sei. Só acho que seria legal.
— Por que está mentindo para mim? Estou tão
cansada das pessoas mentirem para mim. Não mereço a
verdade? Pareço alguém que não consegue lidar com a
verdade?
— Você me contou que eu podia Restaurar memórias
antes de eu Apagar a sua."


Como é exatamente isso que ela precisa, ela tenta se aproximar dele, mas acaba chegando perto demais. Os dois passam a maior parte do tempo brigando até uma noite na estação do trem, onde em uma ultima e desesperada tentativa de desenvolver suas habilidades ela vai até Connor na estacão, mas acaba se machucando. Então ele acaba revelando suas habilidades de curador. Os dois ficam cada vez mais próximos até que Laila pede para que ele use suas habilidades para "curar" a memória de Addie. Isso não funciona, mas Laila tem praticado, então já é capaz de restaurar a memória da amiga.



"— Preciso que você… — Me interrompi porque ele
olhava intensamente para mim, e eu não estava
entendendo o motivo. Me certifiquei de que não estava
agarrando sua camisa sem querer de novo: minhas duas
mãos estavam ao lado do meu corpo, bem comportadas.
Já meu coração não estava assim tão comportado, e
batia bem rápido. Quando olhei de novo para ele, me dei
conta de que tinha parado no meio da frase e continuei
rapidamente:
— Me ajude. A ajudar a Addie.
Ele deu um passo para trás e pareceu perdido por um
instante, como se não lembrasse o que estava fazendo.
Contive um sorriso. Será que eu exercia mesmo algum
efeito sobre ele?
Ele finalmente sentou sobre uma cama embutida na
parede. Devíamos estar em um vagão-dormitório.
— Ela está ferida?
— Não. Eu Apaguei as lembranças dela e ela as quer
de volta. Você pode fazer isso, não pode? Pode reabrir
caminhos bloqueados no cérebro, regenerar memórias

estagnadas."






Depois de se lembrar da vida entre os normais, Addie descobre que ela e Trevor eram apaixonados, e se não tivese escolhido dua vida paranormal, eles ainda estariam juntos. No meio de tudo isso as habilidades de Addie começam a evoluir, e Trevor percebe que existe alguma coisa acontecendo. Quando fica impossível manter a mentira Addie decide abrir o jogo com Trevor e contar sobre o complexo dos paranormais.



"Ele mal me conhece. A ideia me deixou arrasada. Porque
eu o conhecia. Sabia tudo a seu respeito. Do sorriso fácil
a como sua mão deslizava pelo papel quando ele
desenhava. O timbre de sua voz, o tom exato da cor de
seus olhos, a sensação de sua respiração em meu rosto.
E as lembranças eram tão reais quanto ele. Conhecê-lo
no jogo de futebol americano, conversar na seção de
clássicos da biblioteca, ficar presa com ele no carro do
diretor, nosso primeiro beijo… O que eu tinha feito? Não
era tarde demais. Podia pedir para Laila Apagar minhas
lembranças novamente, excluí-lo de vez, porque isso era

pior que tortura."




Os agentes do complexo não ficam muito felizes com isso e começam ir atras de Trevor para apagar sua memória, então eles precisam mante-lo a salvo. No meio de tudo isso Addie descobre que seu avô que ela pensou ter morrido dez anos atrás ressurge, prometendo ajuda-la com os problemas com Trevor e o Complexo.


"— Talvez, se você tivesse ficado de boca fechada —
Duke disse a Trevor —, o Comitê de Contenção não
estaria tão interessado em você.
Trevor sutilmente havia se posicionado entre Duke e
eu.
— Na verdade, só comecei a suspeitar porque você e
seus colegas de time não conseguiram ficar de boca
fechada no vestiário.
— Não, estou falando sério — Laila disse. — Se
alguém me acertar por engano, vou Apagar a memória

de todo mundo sem remorso."



Em uma visita a seu avô ela descobre que ele desapareceu e os agentes chegaram para vasculhar o apartamento, o que faz com que ela, Trevor, Laila e agora Duke, que se envolveu depois de descobrir que o Complexo estava atras da Addie ficarem presos na "caixa", que segundo o avô de Addie, é o unico lugar onde as pessoas do Complexo não podem ouvi-los.



"— E então, como você se sente? — Duke perguntou,
olhando para Trevor.
Ele apertou minha mão, como se a pergunta de Duke
fosse sobre nossas mãos dadas e ele não fosse soltar.
— Como me sinto em relação a quê?
— Sabendo que existem mentes avançadas no mundo
e que a sua não é uma delas.
Esqueci como Duke podia ser babaca.
— Duke.
— Só estou perguntando. Sempre quis saber como os
Normais se sentiriam se soubessem da nossa existência.
Ficou se sentindo inferior?
— Nem um pouco. E você? Como se sente sabendo
que, mesmo com uma mente avançada, a garota que
você ama quer ficar comigo?
Arregalei os olhos e quase ri. Trevor não costumava
ser grosseiro, mas aquilo tinha sido golpe baixo.
Laila levantou a mão.
— Posso estabelecer uma proibição de brigas dentro
da caixa? Está muito apertado. Assim que sairmos, por


favor, continuem."




Em uma reviravolta, Addie descobre que foi Duke que os entregou para o Complexo e agora eles não querem apagar somente as lembranças de Trevor, mas as de Addie também. Se sentindo culpado por isso, Duke decide ajudar Addie e Laila a reiniciarem a noite, assim ninguém do Complexo saberá que ela contou ao Trevor sobre o mundo dos paranormais.











Fração de Segundo foi um dos melhores livros lidos até agora nesse 2017. Tem drama, comédia, ação, um certo mistério e muito mais. Uma pena ser apenas uma duologia, porque eu adoraria ler mais. Addie é uma das poucas mocinhas que não me dão raiva, Trevor é uma irresistível mistura de atleta com nerd. Connor é um fofo (principalmente por ter curado o ombro do Trevor) Laila finalmente encontrou alguém,  e Duke ficou sozinho, como merece. Um final perfeito.