domingo, 5 de março de 2017

Fanfic Remember Me Capítulo 17- Um velho amigo voltou a cidade



Bella PDV
Edward saiu de casa ontem a noite e ainda não voltou. Passei boa parte da madrugada acordada esperando que ele voltasse, mas ele não o fez. Charlie também estava agitado, se mexeu a noite toda. Grávida de seis meses era difícil encontrar uma posição para dormir. Normalmente eu me aconchegaria nos braços de Edward, mas como ele não está aqui tenho que me virar.
Acordei e olhei no relógio que marcava três horas da manhã. Peguei meu celular pronta para ligar quando vi que tinha uma mensagem. Pensando ser do Edward abri. E qual foi minha surpresa quando vi o remetente.
Tânia:
Perdeu alguma coisa?
Perdeu alguma coisa?
I'm Not The Only On
You and me we made a vow
Você e eu fizemos uma promessa
For better or for worse
Na alegria ou na tristeza
I can't believe you let me down
Não acredito que você me decepcionou
But the proof is in the way it hurts
Mas a prova está no jeito como isso dói
For months on end I've had my doubts
Por meses a fio eu tive minhas dúvidas
Denying every tear
Negando cada lágrima
I wish this would be over now
Eu queria que isso acabasse agora
But I know that I still need you here
Mas sei que ainda preciso de você aqui
You say I'm crazy
Você diz que sou louco
Cause you don't think I know what you've done
Porque acha que não sei o que você fez
But when you call me baby
Mas quando você me chama de "amor"
I know I'm not the only one
Eu sei que não sou o único
You've been so unavailable
Você tem estado tão ocupado
Now sadly I know why
Agora, infelizmente, eu sei o porquê
Your heart is unobtainable
Seu coração é inalcançável
Even though Lord knows you have mine
Apesar de, só Deus sabe, você tem o meu
You say I'm crazy
Você diz que sou louco
Cause you don't think I know what you've done
Porque acha que não sei o que você fez
But when you call me baby
Mas quando você me chama de "amor"
I know I'm not the only one
Eu sei que não sou o único
I have loved you for many years
Eu amei você por muitos anos
Maybe I am just not enough
Talvez eu não seja o suficiente
You've made me realize my deepest fear
Você despertou o meu medo mais profundo
By lying and tearing us up
Mentindo e nos destruindo
You say I'm crazy
Você diz que sou louco
'Cause you don't think I know what you've done
Porque acha que não sei o que você fez
But when you call me baby
Mas quando você me chama de "amor"
I know I'm not the only one
Eu sei que não sou o único
You say I'm crazy
Você diz que sou louco
'Cause you don't think I know what you've done
Porque acha que não sei o que você fez
But when you call me baby
Mas quando você me chama de "amor"
I know I'm not the only one
Eu sei que não sou o único
I know I'm not the only one
Eu sei que não sou o único
I know I'm not the only one
Eu sei que não sou o único
And I know, and I know, and I know
E eu sei, e eu sei, e eu sei
And I know, and I know, and I know
E eu sei, e eu sei, e eu sei
I know I'm not the only one
Eu sei que não sou o único
Não acreditaria que fosse meu Edward se não fosse pela tatuagem. Edward a havia feito quando fez dezoito anos. Mas quem se importa com isso agora? Ele estava na cama. Da Tânia! Comecei hiperventilar ao ver essa foto. E logo depois senti uma forte pontada em minha barriga.Tentei manter a calma enquanto pegava meu celular que eu havia derrubado com a surpresa e liguei para Rosie.
—Alô? Bella?
—Rosie! Eu não me sinto bem... Aí!! Rosie tem algo errado vem pra cá por favor. Está doendo muito.
—Calma Bella. Cadê o Edward? Chama ele pra mim querida.
—Ele não...- Comecei a chorar lembrando da mensagem- Ele não está aqui Rosie... Por favor Rosie. Tem alguma coisa errada e aíi!!- Gritei com a dor que senti em meu ventre.
—Eu estou indo agora Bella. Respira. Eu juro que não demoro.
— Tudo bem.- Disse entre as dores que sentia e as lágrimas que caiam do meu rosto.
—Tá tudo bem Charlie. Tudo bem.- Disse espalmando minha barriga. Rezando para que nada acontecesse ao meu filho.
Ouvi buzinas do lado de fora e desci as escadas com cuidado para abrir a porta, mas Emmett já havia a derrubado. Ele me pegou no colo e me levou em direção ao carro.
—Bella, cade o Edward? Por que ele não estava com você.
—Depois eu falo sobre..Aíi.. Só me leve ao hospital Emm. Por favor!!- Foi uma sorte Elena e Caroline estarem na casa da minha avó essa noite. Eu não queria assustar minha filha com meus gritos de dor.
Chegamos ao hospital e Dr. Stefan meu médico, já estava esperando. Rosie havia ligado para ele no carro.
—Meu filho...
—Tudo bem Bella. Respira. O Charlie vai ficar bem.- Dr Stefan tentou me acalmar.
Depois de ser atendida e examinada, ele disse o que eu tive foram contrações de braxton hicks e uma grande elevação na minha pressão, devido a um grande estresse.O médico disse que eu teria que ficar em observação e que eu precisaria fazer repouso absoluto e não poderia me estressar com absolutamente nada. Eu não queria nem pensar quando Edward chegasse. Qual seria sua desculpa.
Eu havia dormido um pouco mas ainda estava um pouco sonolenta quando ouvi uma voz exaltada no lado de fora do quarto.
—SÃO MINHA ESPOSA E FILHO LÁ DENTRO!
—Eu entendo senhor, mas ela está descansando agora. Precisa de repouso.
—Olha senhora, eu só quero ve-la. Eu garanto que não vou lhe causar estresse nenhum.
—O senhor tem cinco minutos. Apenas isso.
—Obrigado.
Me apressei em fechar os olhos. Não queria vê-lo. Tinha que pensar no meu filho. O estresse que essa discussão geraria não faria bem a ele.
—Bella...- Senti ele se aproximando da cama e tocar minha testa.-Bella, abra os olho por favor amor.
Continuei com meus olhos fechados, o mais parada possível.
—Por favor amor. Eu sei que você não está dormindo.- Sabendo que não tinha outro jeito decidi abrir meus olhos.
—Eu sinto muito amor. Devia estar ao seu lado. Não existe desculpas pelo meu comportamento.
—Não vai nem tentar negar dessa vez?
—Não. A culpa foi exclusivamente minha. Não devia te-la deixado em casa sozinha. Mesmo depois da briga.
—Não é sobre isso que eu estou falando.- Respirei fundo tentando me acalmar.Meu celular estava próximo a minha cama. Rosie o pegou caso Edward ligasse.- E caso não se lembre. Olhe no meu celular. Eu pelo menos não tenho nada a esconder.
Edward pegou meu celular e ao ler a mensagem de Tânia ficou paralisado.
—Bella... Isso não...
—Nem comece Edward. Eu passei o inferno essa madrugada. Eu realmente cheguei a pensar que perderia nosso filho. Então nem comece com " Eu posso explicar" ou " Não é o que parece". Não foi apenas um texto como da ultima vez Edward. Tem uma foto junto.Uma foto que com certeza é você. Ou vai negar que é você na foto?
—Não vou negar que sou. Mas eu garanto que não é nem metade do que você está imaginando.
—Vá embora por favor Edward.
—Mas...
—Por favor.- Estava quase chamando a enfermeira, mas ela se adiantou.
—Senhor? O seu tempo acabou. A paciente precisa descansar. Me acompanhe por favor.
— Bella eu juro que vou te provar que isso é mais uma das armadilhas da Tânia.
—Vá embora. -
Rosie PDV
Eu já havia avisado a todos que Bella estava bem, mas ainda sim Dora quis ter certeza e disse que passaria aqui no hospital.
—Rosie! Como ela está?
—Melhor Dora. Já foi medicada, e o Dr. Stefan disse ela precisa de repouso absoluto agora.
—Mas o que aconteceu?
—Eu não sei direito. Ela estava muito nervosa e disse alguma coisa sobre Tânia e Edward juntos na cama, mas isso é loucura. Ele nunca ficaria com ela. Ainda mais com Bella grávida. – Percebi que Dora parecia pensativa.- Dora? Você sabe de alguma coisa?
—Agora que você disse isso Rosie. Ontem eu estava em um barzinho com umas amigas, e vi Edward. Era de madrugada, não achei que fosse mesmo ele. Quer dizer, porque ele estaria lá, e não em casa com Bella? Mas o cabelo. Não da pra confundir. Era ele.
—E o que mais você viu?
—Eu o vi sentado bebendo. Ele já parecia embriagado. Ai eu vi Tânia também.
—Eles estavam juntos?- Perguntei surpresa.
—Não! Ele estava sozinho, e quando ela se sentou ele tentou levantar e ir embora, mas havia bebido muito. Então ficou sentado.
—Isso não explica por que ele iria para casa dela.
—Eles continuaram sentados. Depois de um tempo, eu não sei Rosie. Ele parecia muito mais fraco. Eu vi. Ele havia bebido só mais uma dose, não era para ficar daquele jeito.
—Dora. Edward é grande. Não acho que Tânia conseguiria carregá-lo sozinha para casa dela.
—Não. Ela estava com um rapaz. Ele o carregou.
—Um rapaz? E como ele era?
—Eu não vi o rosto. Eu só vi que era loiro e alto.
—A Tânia armou de novo para eles! Obrigada Dora. Eu vou dar um jeito de consertar isso.
Vi que Edward havia acabado de sair do quarto e seu rosto me dizia tudo que eu precisava saber. Bella não acreditava nele.
—Edward!
—Rosie? Olha se vai brigar comigo por favor agora não.
—Não vou brigar com você. Na verdade acredito em você.
—Acredita?- Ele perguntou surpreso.
—É claro. Eu conheço você Edward. Sei que ama a Bella. E nunca a trairia.
—Que bom. Mas para o meu azar ela não pense assim.
—Por isso vou te ajudar.
—Vai conversar com ela?
—Se eu fizer isso ela vai achar que estou te defendendo. Não vai me ouvir.
—E então?
—Eu tenho uma idéia. Meu celular tem um gravador de voz. Eu quero que diga é o Edward aqui para o meu celular.
—O que? Para que?
—Só faça isso. Depois eu explico.
—Rose, não tenho tempo para isso. Tenho que pensar em um jeito da Bella acreditar em mim.
—É isso que eu estou tentando fazer seu cabeçudo.
—Está bem. Ahn... É o Edward?
—Não!! De um jeito confiante. Como se você estive atrás de uma porta querendo que a pessoa do outro lado abrisse.
—Eu não sei em que isso ajuda
—Meus Deus Edward. Apenas diga.
—É o Edward!
—Isso!! Perfeito. Agora eu tenho que resolver uma coisa. Volto antes da Bella receber alta.
Chegando ao meu destino ainda tinha um problema. Passar pela portaria. Se eu quisesse que isso funcionasse teria que me parecer com aquela vaca.
—Boa tarde senhora. Posso ajudar?
—Acho que sim gracinha. Eu vim visitar minha amiga, mas tipo assim, ela não sabe. Porque é uma graaande surpresa então tipo ela não pode saber que eu estou aqui. -Disse e debruçando no balcão. Eu percebi que o porteiro não tirava os olhos dos meus peitos. Mas tinha que continuar com isso.
— Olha moça, eu entendo, mas tenho que avisar.
— Ah não moço- Disse um pouco manhosa. - Assim vai acabar com a surpresa pra Tânia. Eu tenho até chave olha!.- disse mostrando uma chave qualquer,- Não vai ser problema. Tenho certeza que um rapaz tão legal como você vai querer ajudar essa pobre moça não é?- Disse tocando em seu braço. Eu estava enojada com meu comportamento, mas isso era por Bella e Edward.
— Está bem. Se você tem a chave acho que não tem problema. Pode subir.
—Obrigada moço!!!
Entrando no elevador revirei os olhos pensando no que uma garota consegue flertando.
Chegando no apartamento peguei meu celular com a gravação de Edward e bati na porta. E tampei o olho mágico com a mão.
.- Quem é.?
"É o Edward".- Disse a voz do gravador.
—O gatinho voltou para...- revirei os olhos novamente.
Ela abriu a porta de uma vez, mas quando me viu seu sorriso morreu. Ela já ia fechar a porta quando eu a segurei.
—Como conseguiu subir. Vá embora. Vou chamar a polícia.
—Não antes de saber como você fez.
—Fiz o que?
—Você sabe. Sabe que Edward nunca dormiria com você. Ainda mais com Bella grávida.
—Ah as notícias se espalharam então?
—Admite logo Tânia. Você falsificou a foto. .
—Não queridinha. A foto é de verdade.
—Mas Edward nunca trairia Bella
—Isso não importa realmente. O importante é que agora aquela sonsa não vai acreditar nele. .
—Então é isso. Edward não dormiu com você.
—É como eu disse. Isso não importa. Àquela sem sal não vai querer mais nada com ele agora. E ele vai vir direto para mim. E finalmente ficaremos juntos.
—Você está delirando tanto assim Tânia? Edward nunca ficará com você depois de você arruinar seu casamento.
—Claro que vai- Ela gritou. - não tive todo aquele trabalho do sonífero na sua bebida e traze-lo desacordado para cá para nada!!
—Você o dopou? - Ela arregalou os olhos percebendo o que havia feito. Ela havia confessado.- E o trouxe para cá desacordado?
—Você não pode provar nada. Ela nunca cai acredita em você. Ela sabe que você defenderia o Edward.
—Talvez em mim não. Mas que tal nessa gravação? Disse mostrando o celular
—Sua vadiazinha. Eu não tive todo esse trabalho para você estragar tudo.- Disse vindo em minha direção.
Desferi um tapa em seu rosto que a fez perder o equilíbrio e cair sentada no chão.
—Duas coisas. Primeira. Nunca mais cometa o erro de pensar que pode tocar em mim. E segunda. Esse foi o strike dois. O primeiro foi àquela mensagem nos tempos da faculdade. Não queira cometer o terceiro strike. Porque vai receber coisa pior do que um tapa. -Sai de lá a deixando no chão afogando o local do tapa.
Voltei o mais rápido que pude para o hospital. Precisava mostrar a gravação para Bella.
Chegando ao hospital encontrei Edward na sala de espera e só pela sua cara dava para ver que Bella não queria ouvi-lo.
—Edward!
—Rosie! Você pensou em como me ajudar? Bella não quer nem me ver. Quando eu contei o que me lembrava ela não acreditou. Argh! Nem eu acredito. Não lembro de ter bebido tanto, e não me lembro de ontem a noite. Será que eu...
—Claro que não Edward. A unica estupidez que você fez ontem foi sair de casa. Quanto ao resto... Tenho tudo aqui.- Disse mostrando meu celular.
—No seu celular?
—É. Você está certo. Você não bebeu tanto ontem o noite. E a razão pela qual não se lembra é porque aquela vaca da Tânia te dopou.
—Me dopou?- Ele perguntou com os olhos arregalados.
—Sim. Ela o dopou e Dora viu um amigo dela carregar você para fora do bar, mas quando ia fazer alguma coisa os perdeu de vista. Tânia o levou para seu apartamento, e tirou a tal foto que Bella me mostrou.
—E como você sabe de tudo isso?
—Eu fui até o apartamento dela e a confrontei. Ela não sabia, mas eu estava gravando tudo quando ela confessou.
—Para isso pegou o meu áudio?
—Sim. Assim fiz com que ela abrisse a porta.
—Quer dizer que ela confessou tudo?
—Está tudo aqui. Venha, vamos mostrar para Bella.
Chegamos na porta do quarto entrei primeiro.
—Bella? Podemos entrar?
—Você pode. Ele não.- Disse olhando com raiva para Edward. Isso seria mais difícil do que eu pensava.
—Eu preciso te mostrar uma coisa Bella. E Edward tem que estar junto. Será rápido, eu prometo.
—Bella... Eu sei que não quer me ver, nem ouvir, mas por favor, escute o que Rosalie tem a dizer. Se depois disso ainda quiser que eu saia, eu farei isso. Tem minha palavra.
—Não que ela valha muito não é?- Bella disse secamente e eu senti Edward estremecer ao meu lado.
—Eu fui até o apartamento de Tânia. A confrontei sobre o que realmente havia acontecido.
—Você não entrou no meu quarto de hospital para falar daquela vagabundo não é Rosalie?
—Apenas escute Bella. Está bem?- Ela assentiu com a cabeça e eu continuei.- Eu gravei nossa conversa, mas ela não sabia. Então confessou tudo.
Coloquei o gravador para reproduzir enquanto Edward e Bella ouviam atentamente.
"—Mas Edward nunca trairia Bella
—Isso não importa realmente. O importante é que agora aquela sonsa não vai acreditar nele. .
—Então é isso. Edward não dormiu com você.
—É como eu disse. Isso não importa. Àquela sem sal não vai querer mais nada com ele agora. E ele vai vir direto para mim. E finalmente ficaremos juntos.
—Você está delirando Tânia? Edward nunca ficará com você depois de você arruinar seu casamento.
—Claro que vai! Não tive todo aquele trabalho do sonífero na sua bebida e traze-lo desacordado para cá para nada!!
—Você o dopou? E o trouxe para cá desacordado?
—Você não pode provar nada. Ela nunca cai acredita em você. Ela sabe que você defenderia o Edward.
—Talvez em mim não. Mas que tal nessa gravação?
—Sua vadiazinha. Eu não tive todo esse trabalho para você estragar tudo.
—Duas coisas. Primeira. Nunca mais cometa o erro de pensar que pode tocar em mim. E segunda. Esse foi o strike dois. O primeiro foi àquela mensagem nos tempos da faculdade. Não queira cometer o terceiro strike. Porque vai receber coisa pior do que um tapa. "
—A gravação parou depois do tapa que eu dei nela. Mas é isso Bella. Edward nunca traiu você. Tânia armou para vocês de novo.
—Bella?- Dessa vez quem se pronunciou foi Edward.
—Rosalie? Pode sair um momento?
—Claro querida. Vocês precisam mesmo conversar.- Disse saindo do quarto.
Bella PDV
Eu havia feito de novo. Eu havia acusado Edward de traição depois de mais uma dose de veneno daquela cobra da Tânia. Eu não entendia como ela conseguia se colocar tanto entre nós. Eu só sabia que precisava consertar meu erro, implorar o perdão de Edward pela maneira como o tratei e fazer as pazes, mas antes que pudesse dizer qualquer coisa ouvi uma batida na porta e alguém entrando.
—Bella? Como você está?- Perguntou Riley já entrando no quarto antes que eu pudesse dizer alguma coisa. E pela cara que Edward fez, eu sabia... Isso não acabaria bem.