sábado, 4 de março de 2017

Fanfic Remember Me Capítulo 13- O grande dia




Bella PDV
Normalmente eu não usaria salto pela minha falta de equilíbrio, mas o vestido que eu havia escolhido ficaria perfeito com os sapatos que Alice havia escolhido. E eu enfrentaria minha falta de equilíbrio para ver a cara de Edward quando me visse entrar.
Eu tinha escolhido muitos detalhes sobre o  casamento, mas Alice disse que a montagem seria uma surpresa
Eu tinha escolhido muitos detalhes sobre o casamento, mas Alice disse que a montagem seria uma surpresa. E realmente foi. Quando desci do carro para ir em direção onde seria a cerimônia tive uma surpresa. Estava tudo absolutamente perfeito. A entrada era elegante, mas ao mesmo tempo muito aconchegante.
 A entrada era elegante, mas ao mesmo tempo muito aconchegante
Emmett já estava a minha espera. Ele me levaria ao altar. O pensamento de que queria meu pai aqui, comigo, vendo sua garotinha crescer me encheu de saudade e melancolia. Mas hoje não era dia de chorar.
—Baixinha...
—Hey...- Emmett sabia exatamente o que eu estava sentindo.
—Papai ficaria orgulhoso.
—Eu sei que ficaria. Mas queria que ele estivesse aqui.
—Eu também baixinha, mas fiquei muito feliz por você ter me escolhido para te levar até o altar.
—Claro que seria você Emm. Ninguem mais poderia fazer isso.
—Chega de conversa pesada, hoje é um dia feliz baixinha. Diz aí, tem certeza de que quer mesmo se casar com o Eddie? Ainda da tempo de fugir.- Disse ele balançando as sobrancelhas, do jeito que fazia quando fazia graça.
—Claro que tenho seu tonto.- Disse sorrindo mais leve.
—Então vamos, ele já deve estar pulando la fora.
—Só mais uma coisa.- Coloquei o meu colar do Sol e da Lua. Alice não havia deixado que eu colocasse. Ela disse que não combinaria com o vestido, mas eu não me importava. Era um símbolo. Da nossa amizade e do nosso amor. Assim como as flores da nossa campina. Que eu colhi para montar meu buquê.- Agora sim. Podemos ir.
Enlacei meu braço no de Emmett e ficamos na porta da casa em direção ao altar.
—Está pronta?- Emmett perguntou.
—Estou.- Respirei fundo tentando me acalmar.- Só não me deixa cair Emm.
—Nunca.- Disse ele sorrindo
A música começou a tocar e caminhamos um pouco e meu nervosismo só aumentava, mas quando chegamos a ponta do altar e avistei Edward a minha espera, todo meu nervosismo desapareceu. Nunca tive tanta certeza em minha vida. Era isso que eu queria, era ele que eu queria.
Comecei a caminhar em sua direção, e percebi que ele também estava impaciente com o caminha, quase a ponto de descer do altar e vir ao meu encontro. Tentei andar mais rápido, mas Emmett me segurou.
 Tentei andar mais rápido, mas Emmett me segurou
—Devagar Bella, assim você vai cair- Sorriu.- Ele não vai fugir.- Emm sussurrou em meu ouvido.
Respirei fundo e continuei caminhando, o caminho parecia não acabar. Finalmente cheguei até Edward e seu sorriso era tão grande quanto o meu.
Ficamos de frente para o juiz, que começou o discurso.
—Senhoras e senhores, estamos aqui reunidos, para testemunhar a união, de Edward Cullen, e Isabella Swan. Vocês escreveram seus votos?
—Sim- Respondemos ao mesmo tempo, nos olhando e sorrindo. Eu não sabia que Edward havia escrito seus votos, e ele não sabia que eu havia escrito os meus.
—Vão em frente.- Disse o juiz indicando para que Edward começasse.
—Bella. Quando eu te conheci tive a certeza de que tinha que ir atrás daquilo que eu queria. Deixei meus medos me controlarem por um longo tempo. Só fui capaz de admitir meus sentimentos quase tarde de mais, quando cheguei perto de perdê-la. Mas chegou um dia que resolvi abandonar meus medos e lutar por aquilo que eu queria, e essa foi uma das melhores decisões que tomei na vida. Meu amor por você só aumenta a cada dia. E hoje eu sei que te amei quando você sorriu para mim pela primeira vez, te amei no primeiro olhar, quando éramos apenas amigos e quando viramos um pouco mais do que isso. E me lembrando de como nos conhecemos, agradeço pela bolada que você me acertou, porque se não fosse por ela talvez não teríamos nos encontrado. Você me completa de todas as formas, todos os jeitos e enche meu coração de alegria e amor. Não sou capaz de viver sem o seu amor e principalmente sem você.
Meus olhos estavam cheios de lagrimas, mas eu ainda tinha que recitar meus votos.
—Isabella, seus votos.- O juiz apontou para mim, indicando que era minha vez.
—Edward. Quando eu era pequena, eu sempre sonhei com um homem que fosse um príncipe encantado, pode parecer meio bobo, mas eu sonhava com um homem que me chamasse de linda sempre que tivesse chance. Que me ligasse de volta quando eu desligasse na cara dele, mesmo que eu gritasse com ele pelo telefone. Que deitasse comigo debaixo das estrelas e ouvisse as batidas do meu coração, ou que permanecesse acordado só para me ver dormindo. Eu esperava por um homem que beijasse minha testa, que quisesse me mostrar para todos e me reclamar como sua se algum espertinho viesse com gracejos para mim. Um homem que me achasse à mulher mais linda do mundo mesmo quando me sinto um trapo. Eu esperava um homem que demonstrava constantemente o quanto me ama, se preocupa comigo e o quão sortudo se sentia por me ter só para ele. E vendo você aqui na minha frente hoje, eu sinto que finalmente encontrei esse homem.
Quando terminei meus votos, os olhos de Edward brilhavam e seu sorriso era ainda maior. Então o juiz fez a pergunta que eu estava ansiosa para responder. Edward e eu pedimos que o juiz tirasse a parte onde ele fala " Se alguém tem algo contra a essa união fale agora ou cale-se para sempre". Com a nossa sorte, tenho certeza de que alguém apareceria.
—Edward Cullen, aceita Isabella Swan como sua legitima esposa? Para ama - lá e respeita-la, na saúde e na doença, na riqueza e na pobreza, enquanto você viver?
—Aceito- Edward disse ainda sorrindo.
—E você Isabella Swan, aceita Edward Cullen como seu legítimo esposo? Para amá-lo e respeitá-lo, na saúde e na doença, na riqueza e na pobreza, enquanto você viver?
—Aceito. - Eu estava completamente feliz. Não acreditava que finalmente estava me casando com o amor da minha vida. Não foi fácil chegarmos até aqui. Muitos problemas e obstáculos. Eu sabia que nossos problemas não haviam acabado, e que Tânia tentaria nos separar de novo. Mas não me importava. Enquanto eu amasse Edward, e ele me amasse nada mais importava.
—Então, eu os declaro marido e mulher. Pode beijar a noiva. - Edward passou seus braços pela minha cintura e começou a me beijar. Estávamos em nossa bolha e só percebemos que estávamos nos beijando por algum tempo quando o juiz pigarreou. Os convidados riram e eu como sempre corei.
Alice havia preparado a recepção também. Eu tinha que Admitir. Ela tinha talento. Estava tudo absolutamente perfeito.
Assim que chegamos, fomos recebido por palmas e gritos dos convidados
Assim que chegamos, fomos recebido por palmas e gritos dos convidados. Cumprimentamos todos os convidados. Rosie estava quase no quarto mês de gravidez, mas estava linda. Sua barriga começou a aparecer e era coberta pelo tecido do vestido lilás de madrinha que ela usava. Alice também estava linda. Jasper e Emmett não saiam de perto delas em momento algum.
Começou a tocar uma musica lenta e Edward me levou até a pista de dança. Me aconcheguei em seu peito enquanto ele passava seus braços pela minha cintura e nos balançava no ritmo da musica. Minha cabeça estava em seu ombro e seu queixo na minha cabeça. O ouvi suspirar.
—Feliz?- Perguntei mesmo sabendo a resposta.
—Mais do que posso colocar em palavras minha Bella.
—Eu também. - Então ouvimos alguém tilintar uma taça. Ouvindo a voz nem precisei me virar para saber que era Emmett.
—Dá licença! Isso está ligado? Eu gostaria de começar os brindes, então o casal feliz, poderiam se sentar por uns minutos? Você vai ter muito tempo com minha irmãzinha depois Eddie. - Os convidados riram de seu comentário. E nós fomos para nossa mesa. Edward com o braço em minha cintura e eu ainda corada pela interrupção do meu irmão.
—Para quem não me conhece. Sou Emmett, irmão da noiva. Já considerava Edward meu irmão, e agora mais ainda. Espero que você seja feliz baixinha. Papai e mamãe teriam orgulho da mulher que você se tornou. Eu sei que eu tenho. Então... Seja bom para ela Edward. Ou eu vou chutar sua bunda. - Os convidados sorriram mais uma vez, e Edward assentiu sorrindo. Meu irmão podia ser um mala as vezes, mas me amava, assim como eu a ele.
—Bella, você está se casando com Edward agora, mas saiba que você e Emmett sempre foram da família para nós.- Esme estava com lagrimas nos olhos enquanto discursava.- Sempre te considerei uma filha. E hoje você é oficialmente minha filha. Espero que sejam felizes.- Esme desceu do palco dando lugar a Carlisle, que não perderia a oportunidade de brincar com Edward.
—Sabe... Eu soube que esse momento chegaria no dia em que Bella acertou meu filho com aquela bola de baseball na cabeça.- Os convidados que conheciam a historia riram.- Eu me lembro que Edward não parava de falar sobre Bella. Seu olhos brilhavam quando falava nela, mas quando lhe contei sobre o primeiro amor, me lembro que Edward riu. Então meu filho? O que acha sobre aquela conversa agora? Um brinde aos noivos!- Todos riram e aplaudiram.
Rose, Alice e Jasper também discursaram, mas foi o brinde da minha avó que mais me emocionou.
—Gostaria de agradecer aos noivos pelo convite para falar num dia tão especial. Estou muito feliz por estar aqui. Estou um pouco nervosa por isso vou começar contando uma história. Era uma vez uma mocinha de lindos cabelos castanhos, muito tímida e um pouco desastrada também. Querida saiba que é bondade minha o pouco.- Os convidados riram- Que gostava de estar ao ar livre. Adorava observar a lua e as estrelas. Muito inteligente e gentil. Ela nunca foi uma garota muito convencional, não gostava de revistas de moda ou vestidos como as outras meninas, mas tinha um coração do tamanho do mundo. Sempre que podia ajudava as pessoas. Um dia essa mocinha brincava com seu pai e seu irmão, e acertou um lindo rapazinho com uma bola. Gentil como era correu ao seu encontro para ver se o garoto estava bem. Bella sempre foi uma moça muito forte e independente. Mesmo com todos os problemas que teve que enfrentar desde pequena, ela sempre colocou as necessidades de outras pessoas na frente das suas. Sempre foi independente e forte. Mesmo quando perdeu seu pai. Ergue a cabeça e com muita dificuldade batalhou para formar sua vida. Mas algo estava faltando. Quando um dia, ela me disse " Vovó acho que encontrei o homem da minha vida!". Havia um novo brilho no olhar. Algo havia mudado naquela garota tímida e independente. Mesmo você sendo minha neta, eu a criei como minha filha. Tentei protege-la e ama-la como sua mãe faria se estivesse com você querida. Mas naquele dia eu soube que minha linda e doce Bella havia finalmente encontrado alguém especial.Edward trouxe o que faltava. Seja bem-vindo, oficialmente é claro, meu querido, a nossa pequena família! Cuide bem da minha neta. Bella é uma menina muito especial. Fico mais do que feliz com essa união e tenho certeza que meu filho Charlie e minha nora Renée ficariam também. Um casal realmente lindo de se ver e estar por perto, que conversa apenas com o olhar, com cumplicidade, onde um conhece o outro e sabem se respeitar. Agora estão começando a construir uma linda família, uma tarefa que não é fácil, mas sei que vocês vão se sair bem. Continuem se respeitando, dêem muitas risadas juntos. Nunca percam esse brilho.E que venham os filhos, estou torcendo que não demore muito para enchermos a casa de crianças! Contem comigo sempre! Sou uma admiradora e testemunha da conquista de vocês de estarem aqui, hoje,com uma relação tão forte e emocionante. Desejo a vocês toda felicidade deste mundo e uma vida inteira de alegrias. Para você minha neta Bella. E para você, meu novo neto Edward. E Edward querido? Cuide bem da minha neta ou eu vou... Bom eu sou só uma senhora então... Cuide bem dela ou eu vou pedir ao Emm te dar um corretivo. Certo Emmett?
—É isso aí vovó.- Ouvi Emmett gritar la do fundo e todos riram.
— Esse é o ursinho da vovó.
—Vovó!! - Ele gritou, e todos riram.
— Bom é isso. Um brinde aos noivos!
Quando minha avó terminou seu discurso meus olhos estavam marejados e meu sorriso estampado. Eu tinha a melhor avó do mundo e agora todos sabiam disso.
A festa foi maravilhosa. Nos despedimos de todos os convidados e familiares e saímos em direção a Atlanta. As malas já estavam prontas e seguiríamos para nossa lua de mel saindo daqui. A viagem não era longa, mas decidimos ir de avião.
Chegando ao hotel, era muito melhor do que as fotos que Rosie havia me mostrado.
Chegando ao hotel, era muito melhor do que as fotos que Rosie havia me mostrado
O lugar era perfeito. E mais perfeita ainda era a minha companhia. Meu marido! Eu nem acreditava. Finalmente casados.
Depois de nos registrarmos no hotel, fomos conhecer nosso quarto. Era simples, mas de um jeito muito acolhedor. Era perfeito na verdade. Eu estou usando muito essa palavra não é? Mas é exatamente isso que eu sinto. Tudo está como deveria ser.
Eu olhava pelo quarto quando vi Edward me olhando dos pés a cabeça e corei na hora.
—Eu ainda não acredito que você cora toda vez que eu te olho.
—Eu sei. Não devia acontecer, mas você me olha com tanta... Intensidade, que corar é meio inevitável.- Eu disse e ele sorriu vindo para mais perto de mim.
—Eu não estou reclamando Sra. Cullen. Na verdade, eu adoro isso.- Disse beijando meu pescoço e descendo.
—Pode repetir isso?
—O que? Sra. Cullen?
—Sim. Eu realmente amo o som disso.
—Eu também Sra. Cullen. Amo muito.- Pulei em seu colo e enlacei minhas pernas em sua cintura.- Cama?
—Definitivamente sim. – Ele caminhou até a cama me deitando delicadamente enquanto distribuía beijos pelo meu corpo. Eu estava com uma regata, mas com um casaco. Como o hotel tinha aquecedor assim que chegamos fiquei só de camiseta e com a calça, o que deixava boa parte da minha pelo a mostra. Edward começou a distribuir beijos e mais beijos. Comecei a desabotoar sua camisa e ele ergueu a minha. Já estávamos gemendo quando ouvimos uma batida na porta.
—Argh!- Quem poderia ser?
—Serviço de quarto.
—Pedimos serviço de quarto?- Neguei com a cabeça e Edward saiu de cima de mim indo atender a porta enquanto eu recolocava minha camisa.
—Pois não?
—Senhor e Sra. Cullen?
—Sim?
—Os senhores foram premiados com um jantar especial com os proprietários do hotel para o casal. O próprio Senhor e Sra. Volturi convidaram. - O rapaz disse enquanto entregava dois convites para Edward.
—Que ótimo. Obrigado.- Vi Edward entregar uma gorjeta e sussurrar algo para o rapaz que sorriu olhando em minha direção e saiu rapidamente.- Parece que temos um jantar especial essa noite.
—Parece que sim. O que você disse ao rapaz?- Edward sorriu corando.
—Ah nada de mais.
—Edward...
—Tudo bem. Talvez eu tenha pedido para que ele não deixasse ninguém nos interromper.
—Oh... Isso é muito bom então.- Disse engatinhando pela cama em sua direção
—É mesmo? Por que eu acho que vou adorar isso?
—Porque provavelmente você vai.- Puxei seu pescoço para mim o beijando. Ele retribuiu o beijo e arrancou sua camisa que já estava desabotoada. E logo em seguida levantou a minha.
As próximas peças a sair do caminho foram nossas calças. Quando Edward viu a roupa que eu usava por baixo até prendeu a respiração. Claro que Alice e Rosálie me ajudaram com a escolha. Eu só tive que dizer a reação que queria causar nele, e elas fizeram o resto.
 Eu só tive que dizer a reação que queria causar nele, e elas fizeram o resto
—Uau... Isso é...
—Só seu. Gostou?
—Não imagina o quanto.
—Que bom.
—Por mais que eu tenha gostado, e acredite eu gostei. Não vejo a hora de tira-lo de você.
—O que está esperando então Sr. Cullen?- Foi o bastante para que ele puxasse a parte de trás do espartilho o rasgando e arrancando de meu corpo.
Já era quase hora do jantar e eu estava deitada sobre seu peito enquanto ele subia e descia a mão preguiçosamente por minhas costas. Comecei a beijar sua mandíbula e descendo pelo meu peito e abdômen até chegar até sua tatuagem. Sim. Ele tinha uma, e eu era ligeiramente obcecada por ela. Sempre que fazíamos amor eu dava a devida atenção a tatuagem. Beijava, sugava, mordiscava e lambia, fazendo os olhos de Edward revirarem.
Ele havia feito essa tatuagem quando fez 18 anos. Era uma coruja que pegava uma boa parte de suas costelas do lado direito.
—Eu já disse como eu adoro sua tatuagem?
—Como se precisasse dizer...humm- Voltei a acariciá-lo e Edward gemeu.
—Por mais que eu gostasse de continuar aqui, precisamos nos arrumar para o jantar.
—O que? Você vai me deixar assim?
—Continuamos nossa brincadeira depois do jantar.- Sai de cima dele, dei uma piscada em sua direção e corri para o banheiro.
—Você é má Isabella.- Eu estava completamente nua e enquanto ia em direção ao banheiro balancei um pouco meus quadris.- Muito má.- Gemeu de frustração e se levantou vindo atrás de mim.
Brincamos um pouco no banheiro, e depois realmente tomamos banho. Estávamos prontos para o tal jantar. Como no convite não dizia nada sobre roupa formal, nos vestimos normalmente.
 Como no convite não dizia nada sobre roupa formal, nos vestimos normalmente
—Edward, tem certeza que não é nenhum jantar formal?
—Acho que não. No convite não dizia nada a respeito.
—Mas e se for?
—Bella. Você está linda. Não se preocupe com isso.
Chegamos até o restaurante do hotel, e Edward entregou os convites para uma moça da recepção.
Ela não sabia se olhava para a lista em sua mão ou para meu marido. Eu não sou ciumenta, mas eu estava do lado dele. Será que ela não estava me vendo ali?
—Senhor Cullen?
—Senhor e Sra. Cullen.- Disse colocando minha mão esquerda apoiada no peito de Edward, deixando minha aliança a mostra.
—Ah sim. Queiram me desculpar. Sim, aqui está. Senhor e Sra. Cullen. O Senhor Volturi os aguarda. Acompanhem-me, por favor. - Ela disse com um sorriso sem graça e nos levando em direção a mesa.
La havia um homem com mais o menos 50 anos. Cabelos levemente grisalhos, mas muito elegante. Ele estava acompanhado de uma moça que parecia ser muito mais jovem que ele. Assim que a vi, chutei Edward mentalmente por me deixar sair com roupas tão simples. Ela estava com um vestido longo cor de vinho que marcava muito bem seu corpo. Seus cachos loiros caiam sobre seus ombros.
 Seus cachos loiros caiam sobre seus ombros
—Senhor e Sra. Cullen? – O homem perguntou.
—Sim. Me chamo Edward, e essa é minha esposa Isabella.- Edward nos apresentou e estendeu a mão para o senhor.
—Muito prazer senhor Volturi? - Eu disse acenando com a cabeça.
—O prazer é todo meu Isabella, mas me chamem de Aro por favor. Essa é minha esposa Jane.- A mulher me cumprimentou e a Edward também. Sorrindo ao se afastar dele. Hoje era o dia de dar em cima do marido alheio? Não é possível.
—Nós não sabíamos que seria um jantar formal, eu peço desculpas.- Disse um pouco envergonhada ao comparar minhas roupas com as de Jane.
—Imaginem. Jane que gosta de se arrumar. Vocês estão ótimos.
O jantar estava ótimo, mas Edward parecia tenso ao meu lado. Ele estava de frente para Jane e eu fiquei de frente para Aro.
—Tudo bem?- Sussurrei para ele, mas ele assentiu com a cabeça e não disse mais nada.
—O que estão achando do nosso hotel até agora?
—É muito bonito. Na verdade tudo que planejávamos para nossa lua de mel. Um lugar bonito e tranqüilo.
—E você Edward? O que acha?
—Como minha esposa disse, o lugar é o que procurávamos para nossa lua de mel. Calmo, e com varias campos ao redor. Realmente muito bonito.- Percebi que Edward ressaltou bem a palavra esposa, mas não entendi o porque.
Depois do jantar fomos para o quarto, mas Edward continuava estranho. Ele estava sentado na cama e parecia pensativo. Subi na cama e fiquei em suas costas enquanto beijava seu pescoço.
—Qual o problema?
—Quero contar uma coisa, mas não sei como vai reagir.
—Pode me dizer qualquer coisa.
—Mesmo que você vá chutar alguém depois disso?- Parei os beijos e o olhei intensamente.
—Por que eu chutaria alguém? E o mais importante, quem seria esse alguém?
— Jane Volturi.
—Acabamos de conhecê-la. Por que eu a chutaria?
—Porque ela passou o jantar todo passando sorrateiramente seu pé em minha perna.
—Por isso estava tão tenso?- Ele assentiu.- Por que não disse nada?
—O que eu diria? Hey Aro, é um prazer conhecê-lo e obrigado pelo jantar, mas poderia pedir para sua esposa parar de se esfregar em minha perna? Obrigado.
—Realmente, isso não seria bom.- Eu disse sorrindo.- Não acho que vamos voltar a vê-la. Mas se ela aparecer eu te protejo.
—Isso parece muito bom para mim.- Ele se virou para mim agarrando minha cintura.- Agora, que tal voltarmos a nossa brincadeira de mais cedo Sra. Cullen?
—Esse parece um ótimo plano para mim Senhor Cullen.
Os outros dias da nossa lua de mel passaram sem nenhum problema. Jane deixou Edward em paz, depois que percebeu que ele não se interessou nem um pouco por ela.
Depois da volta para casa Alice e Rosie nos esperavam para saber como foi a lua de mel. Mas nem Edward nem eu demos alguns detalhes, principalmente porque Emmett estava na sala.
A barriga de Rosálie estava enorme. Ela já estava com 5 meses e logo a pequena Caroline nasceria. Emmett ficou louco quando descobriu ser uma menina.
Dois meses depois.
—Não seja um chato Edward. Venha jogar comigo.
—Você sabe que fica doente com facilidade Bella. E você não é a maior fã do mundo de agulhas.
—Não vou ficar doente. Eu me agasalho bem. Veja... Alice está com Jasper. Até seus pais estão lá fora. Falta apenas nós.- Eu queria participar da guerra de bolas de neve, mas não tinha graça sem Edward, e ele não queria participar.
—Emmett está com Rosie, por que não quer seguir esse exemplo? Prefere os baderneiros lá de fora.
—Por que eu não estou grávida. Se eu estivesse o faria. Vamos? Por favor?- Pedi fazendo piscando meus olhos. Eu sabia que ele não resistiria a essa cara.
—Como se eu pudesse dizer não a você.- Vestimos nossos casacos junto com luvas, tocas e cachecóis e fomos lá para fora.
—Olha quem a Bella conseguiu tirar de casa.
—Me morda Jasper.- Edward rosnou, mas havia diversão em sua voz.
—O que uma mulher não consegue não é?
—Deixe os em paz Jasper- Esme disse.
—Vamos jogar ou não crianças?- Carlisle perguntou, mas antes que Edward respondesse foi atingido por uma bola de neve que Jasper havia atirado.
—Vamos pega-los Bella.
Foi uma tarde muito divertida. Esme e Carlisle se juntaram a nós contra Alice e Jasper e vencemos, mas depois foi a vez deles se virarem contra nós.
Edward para me proteger das bolas colocou-se em cima de mim me prensando contra a neve fofa no chão. Minha roupa já estava encharcada, mas sobre nenhuma circunstância eu reclamaria.
Depois da guerra de bolas de neve fizemos alguns bonecos de neve, e alguns anjos também, mas quando meu nariz começou a ficar vermelho, e eu dei alguns espirros, Edward me fez entrar dizendo que eu ficaria gripada.
—Mas eu não quero entrar ainda.- Edward viu que conversa não iria adiantar então me jogou nos ombros e correu para o banheiro. Brincamos um pouco no chuveiro, mas Edward saiu primeiro e eu demorei mais.
Quando terminei meu banho, Edward me esperava com uma xícara de chá, mas eu ainda estava espirrando.
—Acho que fiquei gripada.
—Você acha?
—Não se atreba a dizer eu avisei.- Disse fungando e Edward riu do meu nariz tapado e me ofereceu o chá e algumas aspirinas também.
Depois do jantar eu estava exausta então fomos para cama mais cedo. O aquecedor estava ligado, então não precisava de muitas roupas para dormir. Eu vestia apenas uma camiseta de Edward e ele a calça do pijama.
—Cansada?
—Um pouco. Foi um dia muito divertido hoje. Jasper pareceu surpreso por você participar da guerra de bolas de neve.
—Eu acho que é o médico dentro de mim. Sou muito preocupado. Estou tentando melhorar isso.
—Fiquei feliz que tenha mostrado seu lado mais divertido. Você é muito sério.
—Você sempre consegue mostrar esse meu lado. Eu gosto disso.
—Eu também.- Disse acariciando seu rosto.
—Então... O quão cansada você está Sra. Cullen?
—Isso depende? O que você deseja Senhor Cullen?
—Você.
—Bom, nesse caso, eu não estou nem um pouco cansada.
—Isso é muito bom. Porque eu estou com muitas saudades de você.
—Você passou o dia todo comigo.
—Mas não pude fazer isso.- Disse rasgando sua camisa de meu corpo.
Ele havia adquirido esse habito de rasgar as roupas que eu vestia, mas eu não achava isso nem um pouco ruim.