sábado, 4 de março de 2017

Fanfic Remember Me Capítulo 10- O futuro começa

Edward PDV
—Onde você estava Edward?
—Andando de bicicleta mãe.
—De novo?
—Sim. Eu gosto de andar pela rua.
—Apenas tome cuidado. Você fez algum amigo aqui no bairro filho?
—Não. Só encontrei uma menina mais o menos da minha idade.
—Que bom Edward. E onde ela mora?
—Virando a esquina. Eu estava passando e ela acertou minha cabeça com uma bola de baseball.- Minha mãe arfou surpresa com a noticia.
—E você se machucou filho?
—Só está um pouco dolorido.
—Venha. Vamos colocar gelo.
Aqueles olhos castanhos não saiam da minha cabeça. Qual será o meu problema? Por que não consigo parar de pensar naquela menina?
—Bella...
—Disse alguma coisa irmãozinho?
—Não Alice. E você não sabe bater?
—Eu bati. Mas você estava pensando na menina da bola. Não me ouviu bater.
—Eu não estava pensando em ninguém Alice. Você está imaginando coisas.
—Sei.
—O que veio fazer no meu quarto Alice?
—Mamãe pediu para avisar que teremos visita para o jantar.
—Ótimo. Mais um sócio do pai que vai trazer o filhinho mimado. Quem é dessa vez?
—Não são convidados do papai, são mamãe. E eu tenho a impressão de que você vai gostar.
—O que vocês estão tramando anãzinha?
—Sabe que não gosto quando me chama assim. Só por isso também não vou dizer quem é.
—Não diga então. – Disse revirando os olhos.
Tínhamos acabado de nos mudar, não havia ninguém que eu quisesse no jantar, pensei que Alice estivesse brincando. Mas quando desci as escadas e ouvi as vozes, percebi que a anãzinha falava muito sério. Esse seria um jantar muito interessante.
—Então Charlie. Você só tem os dois?
—Sim Carlisle, e eles já dão trabalho o bastante. - O homem disse rindo.- Emmett é o mais velho, mas minha Bells é a mais responsável da casa. Não é mesmo Emmett?
— E a mais atrapalhada também.
—Sem dúvida Emmett.
—Ah sim. E por falar em filhos. Você já conheceu nossa Alice, ainda falta conhecer meu menino. Edward venha aqui.
—Boa noite senhor...?
—Me chame de Charlie rapaz e esse é meu filho mais velho, Emmett. Mas já nos conhecemos não é mesmo Edward?
—Sério? De onde?- Perguntou meu pai.
—Edward é o rapazinho que Bells acertou com a bola hoje pela manha. - Disse voltando a sorrir. Bells? Bella... Ela está aqui.
—Como eu disse... A mais atrapalhada também.- Disse o garoto chamado Emmett.
—Ah sim, Esme chegou a comentar comigo.
—Como anda a cabeça rapaz? Desculpe por aquilo, eu devia saber que eu não deveria ter deixado Bella rebater. Ela atrai esse tipo de situação.
—Não foi nada. E Bella? Ela está aqui?
—Está na cozinha com a sua mãe Edward. Por que não vai até lá?- Recomendou meu pai.
—Claro.- Disse indo em direção a cozinha.- Quis parecer despreocupado, mas a verdade é que mal podia esperar para revê-la.
Chegando lá parei na porta por alguns segundos. Ela é ainda mais bonita do que eu me lembrava.
—O cheiro está ótimo senhora Cullen.
—Obrigada querida, mas me chame de Esme.
—Olá rebatedora. –Disse entrando na cozinha e Bella saltou surpresa e corou no mesmo instante.
—Edward. Não seja mau. Está deixando Bella envergonhada. E não é educado entrar sem avisar meu filho.
—Eu estou brincando mãe. Não é Bella?
—Sim. - Disse sorrindo.
—Viu. Então... Vamos lá fora jogar? Ou você pode me acertar de novo?
—Edward!!- Advertiu minha mãe.
—O que?
—Tudo bem Esme. Edward meio que está certo. Isso realmente é possível. Caso sua travessa de vidro que eu quebrei não seja o suficiente para provar isso, tenho certeza que antes de ir embora vou dar mais algumas demonstrações na minha falta de equilíbrio.
—E então? –Perguntei novamente.
—Vamos jogar. Você chama Alice e Emmett?
—Claro.
Pedi que Bella fosse até o quarto de Alice chamá-la enquanto eu ia até a sala convidar Emmett. Nos encontraríamos no quintal.
—Sabe Eddie. Muito corajoso da sua parte querer jogar com minha irmãzinha de novo.
—Foi um acidente. Eu não acho que ela não me acertaria de propósito. E é Edward.
—Um acidente que pode se repetir Eddie.
—É Edward.
—Desista de uma vez Edward. Quando Emmett começa com algum apelido, não para tão cedo. Ainda mais quando isso incomoda o seu alvo.
—A baixinha está certa Eddie.
—É Edwar... Ah esquece. A anãzinha não vem?
—Não. Ela disse "Não quero sujar meu fabuloso vestido". Palavras dela, não minhas.
—Anãzinha?
—É. Minha irmã. Mas ela odeia o apelido.
—Legal. Mais um então.
—Eu não acho uma boa ideia. Alice realmente odeia esse apelido. Eu só uso quando quero muito irritá-la.
—E qual seria a graça de usar um apelido que ela gosta?
—A morte será sua.
—Vamos jogar garotos.
O jogo começou muito bem, logo minha mãe nos chamou para jantar. Descansamos um pouco e retornamos ao jogo. Emmett estava certo e errado. Bella não me acertou, acertou ele. Eu lancei a bola e quando ela foi rebater o taco escorregou de suas mãos e foi em direção a cabeça de Emmett.
—Sabe Emm. Muito corajoso da sua parte querer jogar com sua irmã de novo.- Disse enquanto dava risada.
—Muito engraçado Eddie. Vamos voltar ao jogo.
—Crianças!!
—Ahh. Acho que já vamos Emm.
—Mas já? Vocês nem ficaram muito tempo.
—Quem sabe outro dia né.- Emm acenou para mim e correu para dentro da casa deixando Bella e eu sozinhos.
—Posso te ver amanhã?- Perguntei, parecia um pouco desesperado, mas não me importava mais. Queria ve-la de novo.
—Claro. Você vai a escola do bairro?
—Vou. Minha mãe já me matriculou. Começo amanhã.
—Ótimo. Eu guardo um lugar no ônibus para você.- Disse sorrindo e piscando para mim. Seu olhos castanhos brilhavam contra a luz da lua.- Agora tenho que ir. Não queremos deixar o Chefe Swan esperando.
—Tudo bem. Te vejo amanha no ônibus então.- Eu não iria de ônibus a principio, mas eu convenceria minha mãe a me deixar ir.
*******************************************
—Por favor, mãe.
—Edward eu já disse que te levaria. Por que essa insistência nesse assunto agora?
—Porque eu quero.
—Não acho uma boa ideia.
—Eu acho que vai ser bom para ele Esme.- Meu pai interveio por mim.
—Como pode dizer isso Carl. Ele é apenas um garoto.
—Um garoto de 15 anos Esme. Ele já é um rapaz querida.
—Então eu posso?- Perguntei me agarrando ao ultimo fio de esperança.
—Ah eu desisto. Sempre sou vencida aqui.- Disse minha mãe deixando a sala.
—Obrigado pai.
—Por nada filho. Você já é um rapaz. Tem que aprender a andar sozinho. E eu tenho certeza que Bella não vai deixar você se meter em confusões.
—O que?
—Edward. Não sou bobo. Posso ter alguns anos, mas eu me lembro como é ser jovem. E o primeiro amor ahh...
—Pai. Eu agradeço a ajuda, mas eu realmente não quero ter essa conversa com você.
—Tudo bem, tudo bem. Não está mais aqui quem falou.
Fui tomar meu banho e me preparar para a escola no dia seguinte. Amanhã seria um dia incrível. Eu iria para uma nova escola, mas também veria minha Bella. Minha Bella? Sim, minha Bella. Ela não precisava saber disso ainda, mas um dia ela saberia.
Na manhã seguinte estava um pouco nervoso. Eu começaria o primeiro ano do ensino médio e estaria sozinho, já que Bella está na oitava série e Emmett no segundo ano. Mas talvez eu pudesse passar o intervalo com ela.
Chegando no ônibus, Bella estava sentada no meio do ônibus e como prometeu, guardou um lugar para mim ao seu lado.
—Oi.
—Olá.
—Nervoso com o primeiro dia?
—Um pouco. Escola nova, sem nenhum amigo.
—Isso não é verdade. Você tem Emm, e eu.
—Sério?
—Claro. Eu vi que seriamos amigos assim que te acertei com a bola e você quis jogar comigo de novo.
—Legal então.-Sorri para ela e ela sorriu de volta.
Ao chegar à escola, Bella se ofereceu para me mostrar a escola. Mas antes de chegarmos ao final do corredor, todos estavam nos olhando. Normalmente meu cabelo chamava um pouco de atenção pela sua cor incomum.
—Nossa. Todo mundo está olhando.
—É... Isso geralmente acontece. Desculpe.
—Está se desculpando por chamar a atenção?
—É...Eu acho que eu estou.- Bella deu um sorriso debochado.
—É só ignorar. Vem, sua sala é logo ali. Ai, era só o que faltava...
—Bellinha!!
—Amiga sua?- Perguntei olhando para a loira que vinha vindo e acenando em nossa direção.
—Não. Com certeza não.
—Quem é seu amigo aí Bellinha?
—Esse é o Edward. E eu sou a Bella. Não Bellinha.
—Então Edward. De onde você veio?
—Phoenix.
—Sério? Eu A-D-O-R-O Phoenix. Faz sol tipo... O tempo todo. Eu sou a Tânia a propósito.
—Tá... Então Tânia, Edward vai se atrasar para primeira aula dele.
—E qual é? Se você quiser eu posso te mostrar a escola. Eu conheço muito bem essa escola.- Foi dizendo enquanto enlaçava seu braço no meu, e pelo canto do olho vi que Bella ficou chateada. Tratei de corrigir o mal entendido.
—Eu agradeço o convite, mas Bella já se ofereceu para me mostrar a escola.- Vi Bella me olhando meio confusa por eu ter escolhido ela ao invés de Tânia.
—Tenho certeza de que a Bellinha não se importa. Não é Bellinha?
—Eu...
—Mas eu me importo. Bella já se ofereceu para me mostrar a escola. Não me leve a mal, mas prefiro que ela me mostre.- Tânia parecia chocada com a rejeição. Ela parecia o tipo de garota que sempre teve o mundo aos seus pés e não esta acostumada a levar um não.
—Bom. O azar é seu. Logo você vai descobrir que algumas companhias são melhores que outras.- Disse olhando com desprezo para Bella. –Um cara como você, não vai querer andar com a pessoa errada.
—Acho que posso ver sozinho quem são as pessoas erradas.
—Como eu disse. O azar é seu.- Disse me dando as costas e saindo.
—Tudo bem?- Bella ainda parecia chateada com o comentário dessa garota.
—Sim. Mas sabe, ela meio que tem razão.
—Eu não acho- Disse enquanto passava meu braço por cima de seus ombros.
—Não acha?
—Não. Não acho que exista nessa escola melhor companhia que você.
—Está falando sério?
—Claro. Além do mais, se alguém mexer comigo, você da uma bolada neles. - Bella sorriu e me empurrou para longe.
—Engraçadinho. Vem, ou você vai chegar atrasado no seu primeiro dia.
Depois do fora que dei na Tânia, ela me deixou em paz por algum tempo. Já fazia uns seis meses que eu conhecia Bella. E quanto mais tempo passava com ela, mais tempo queria passar. No começo não percebi o que era, mas com o tempo passando e esse sentimento crescendo dentro de mim, me lembrei do que meu pai disse aquele dia. Sobre o primeiro amor. Talvez ele não estivesse tão errado quanto eu havia pensado
—Te vejo amanhã?- Perguntei com esperança de vê-la novamente. Ela me fascinava, eu queria ficar o máximo de tempo possível com ela.
—Amanhã não dá. Tenho dentista. Que tal domingo?-Fiquei um pouco chateado. Passamos a semana e o dia todo juntos e não era o suficiente para mim. Eu precisava vê-la de novo e de novo.
—Não dá. Vamos à igreja aos domingos.
—Eu posso ir?
—Está falando sério?
—Claro. Eu nunca entrei em uma igreja. Meu pai nunca foi muito religioso nem nada.
—Meninas não podem ir de calça. - Disse olhando para ela. Acho que nunca vi Bella sem ser com uma calça ou um short nos dias mais quentes. Mas nunca de vestido.
—Eu tenho um vestido Edward.
—Você de vestido? Essa eu quero ver.
—Até domingo então.
—Até - Disse lhe dando um beijo na bochecha. Na primeira vez que fiz isso Bella ficou quase roxa de vergonha. Agora ela ainda corava um pouquinho, mas bem menos do que na primeira vez.
Depois de irmos a igreja, Bella queria ir na casa de sua avó. Queria que eu a conhecesse. Ela era uma senhora muito simpática. Não sabia o que fazer para agradar. Saímos de lá e ela ainda estava me oferecendo bolos e doces, dizendo que eu estava muito magro.
Naquela semana Bella me convidou para ir até a casa de sua amiga Jessica. Eu não queria ir, mas ela me convenceu de que seria legal. E como eu descobri que não consigo negar nada a ela, acabei indo.
Chegando lá fomos bem recebidos, e a noite estava muito agradável. Até Tânia chegar e ficar olhando torto para Bella e eu enquanto conversava com o Black.
Seu nome era Jacob. Eu não gostava muito dele. Principalmente quando descobri que ele havia pedido para ficar com Bella. Ela havia dito não, mas eu tinha a impressão de que ele não desistiria tão facilmente.
Eles estavam em um canto e Bella e eu do outro lado da sala, mas aí Jessica teve a brilhante ideia de brincar de verdade ou desafio. Bella não queria, mas a maioria votou sim então acabamos jogando. Eu não neguei jogar, porque tinha algumas respostas que eu poderia conseguir. Uma delas Jéssica conseguiu para mim sem nem perceber. Por mais decepcionante que tenha sido.
Verdade ou desafio Bella?- Jéssica perguntou.
—Verdade.
—O que rola entre você e o Edward? Quer dizer, vocês estão sempre juntos. - Eu também queria muito ouvir a resposta da Bella, quando Jéssica fez a pergunta ela corou uns 10 tons de vermelho diferentes.
—Somos amigos ué. - Fiquei meio triste com essa resposta, eu gostava de Bella. Talvez mais do que como amigo. Mas ela não sentia o mesmo. - Tudo bem, verdade ou desafio Jacob?
A noite foi passando e antes de uma rodada vi Tânia cochichar no ouvido do Black e ele sorriu. Logo em seguida perdi o que eu mais queria.
— Verdade ou desafio Jacob? - Tânia perguntou com um olhar divertido.
—Desafio.
—Desafio você a beijar Bella.
—Nem precisa falar duas vezes. - Bella nem teve tempo de reagir. O Black estava do seu lado e a beijou. Eu sabia que era o primeiro beijo da Bella e lamentei por dois motivos. Primeiro porque não foi do jeito que ela imaginou, e segundo porque não foi comigo. Eu ainda não havia dado meu primeiro beijo.
Bella o empurrou brigando com ele.
A noite foi passando e eu vi que Bella ficou constrangida com o beijo que o idiota do Black deu nela, e eu fiquei com um pouco de raiva da Tânia por ter feito aquele desafio, mas o Black pagou direitinho o favor que Tânia havia feito a ele.
—Verdade ou desafio Tânia?
—Desafio lógico.
—Desafio você a beijar o cabeça de fósforo aí.
—O que? - Perguntei surpreso, mas ela estava do meu lado e pulou sobre mim, nem tive tempo de reagir ou impedi-la. Só consegui tira-la de cima de mim depois do beijo. Quando a afastei, Bella estava com um ar de aborrecida. Só consegui pensar que era ciúmes, e sorri com isso. E claro que esse sorriso foi um grande erro porque Bella pensou que eu gostasse da Tânia e estava feliz por ela ter me beijado. Mais tarde naquela semana ela me confrontou para saber se eu gostava de Tânia, ela pareceu muito aliviada quando eu lhe garanti que não sentia nada pela louca da Tânia.
Minha Bella boba. Mal sabia que a unica de que eu realmente gostava era ela.

Se isso era algum tipo de sonho bom, eu não queria mais acordar.
Ao acordar vi Bella deitada em meus braços e ainda me perguntava se isso era real. Se minha Bella realmente havia recuperado suas memórias, se era real que ela me amava tanto quanto eu a ela. Que tínhamos consumado nosso amor e nos entregue um ao outro.
—Bom dia minha Bella. – Acho que nunca me senti tão bem em toda minha vida.
—Bom dia. – Fui me aproximando, porque vendo-a desse jeito. Tão entregue a mim. Precisava beija-la para ter certeza de que era real.Mas Bella se afastou e cobriu a boca com as mãos.
–Qual o problema?
— Eu ainda não escovei os dentes Edward.
—Eu não me importo com isso. Quero um beijo da minha namorada.
—Mas eu tenho mau hálito matinal.
—Eu também tenho. Mas ainda quero um beijo seu.- Era uma boba mesmo. Achando que isso era motiva para não me beijar.
—Nesse caso, eu também quero um beijo do MEU namorado. - Disse se inclinando mais em minha direção quando a apertei ainda mais em meus braços e com uma mão desenhava círculos em seu ombro e com a outra subia e descia por suas costas até suas covinhas. Suas mãos estavam enroscadas em meu cabelo quando me debrucei sobre ela e comecei a beijar seu pescoço. Eu não tinha percebido o quão animado estava até ouvir o gemido que me escapou.
—Edward... – Eu estava completamente perdido entre as sensações que Bella me proporcionava, mas voltei a realidade quando ouvi Bella me chamar. Eu sou um grosso mesmo. Nem verifiquei se ela estava bem e já ia atacá-la novamente.
—Desculpe Bella... Eu quero tanto você que nem perguntei se você está machucada. Sente alguma dor ?
—Acho que não. Não sinto dor, mas... – Vi que Bella ficou corada de repente.
—Mas...?
—Mas eu gostaria de tomar um banho agora.
—Ah... Tudo bem. - Eu disse me afastando um pouco. Mesmo que eu não quisesse deixá-la, ela precisava de seu espaço. Mas as palavras que saíram de sua boca me surpreenderam como só minha Bella consegue fazer.
—Me acompanha?
—Sério?
—Claro, quer dizer. Não tem nada que você não tenha visto na noite passada. –
Quando entramos no chuveiro, eu pensei que iríamos apenas tomar banho. Mas Bella me surpreendeu novamente enlaçando suas pernas em minha cintura. Não pude mais me segurar e comecei a beijar seu pescoço. Eu beijava, sugava e mordiscava levando Bella ao extremo. A pressionei contra a parede do banheiro e ela gemeu.
Os beijos ficaram mais urgentes então me posicionei entre suas pernas, mas enquanto avançava olhei em seu lindo rosto procurando o menor sinal de dor. Mas não havia nenhum. Apenas prazer.
Nossos gemidos se misturavam e enquanto beijava seu pescoço, suas mãos estavam enterradas em meu cabelo.
—Bella...
—Edward...
—Deus... tão...
—Tão...Bom...- Gemi completando seu raciocínio.
—Edward... Mais...Rápido...
—Minha Bella...Ohh...
Depois disso, realmente tomamos banho. Lavei todo seu corpo e Bella fez o mesmo com o meu. Na hora de sair do chuveiro, Bella se enrolou em uma toalha e foi em direção ao quarto.
Imaginei que ela tinha ido se trocar então demorei alguns minutos no banheiro. Como eu não havia levado nenhuma roupa para o banheiro não tive escolha senão sair de toalha.
Quando entrei no quarto vi Bella me olhando dos pés a cabeça e não resisti a provocá-la.
—Apreciando a vista?
—Eu... Talvez- Respondeu corando.
—Com fome?- Não tínhamos jantado ontem e nossas... atividades noturnas devem te-la deixado faminta.
—Um pouco. Eu pensei em sairmos para comer alguma coisa.
—Eu já i descer e fazer nosso café queria aproveitar a casa vazia, mas se você prefere sair então... – Bella nem me deixou terminar a frase.
—Não!!.- Parece que alguém era a favor da minha ideia.
—Café da manha caseiro então?
—Com certeza.
Eu já ia descer e preparar nosso café quando voltei e a puxei para mais um beijo. Bella gemeu e suspirou em meus braços. É... Hoje vai ser um dia muito bom.