domingo, 5 de março de 2017

Fanfic Remember Me Bônus 03- Aumentando a família




Edward PDV
Chegando em casa, entrei sem fazer barulho. Não sabia se Elena já havia dormido, mas ao subir as escadas ouvi as risadas e gritinhos que ela dava quando estava brincando com sua ovelhinha de pelúcia.
–Edward?- Ouvi Bella me chamando
–Sim amor.
–Pode vir aqui um minuto?- Fui em direção ao nosso quarto, e quando entrei, Elena estava no tapete brincando. Uma das cenas mais bonitas que eu já vi. Minha pequena. Mas não vi Bella no quarto.
–Bella?
–No banheiro. Pode vir aqui?- Quando entro no banheiro, Bella está em pé, em frente ao espelho, e sua mão está batendo levemente contra a pia. Ela fazia isso quando ficava nervosa ou ansiosa, o que me deixou preocupado.
–Algum problema?
–Isso depende. - Disse isso, mas não disse mais nada. Me deixando ainda mais nervoso.
–Quer explicar?
–Não é um problema. É mais uma... Uma novidade.
–Bella. Pode por favor, falar o que está acontecendo? Está me deixando nervoso.
–Desculpe. - Disse isso se virando para mim com algo nas mãos. De início não vi o que era, mas depois vi que era um teste de gravidez. Aqueles de farmácia. Quando entendi o porquê de seu nervosismo, a única coisa que consegui fazer foi sorrir.
–Por isso está tão nervosa?
–Não nervosa. Mais pra... Tudo bem. Acho que nervosa é uma boa palavra. Elena é tão pequena ainda. E mais um filho é... Uau. Quer dizer, eu amo a ideia de ter outros filhos com você, mas eu tenho um pouco de medo também. Stefan disse que com as complicações que eu tive no parto dela, uma próxima gravidez seria arriscada, e eu sei como você é super protetor às vezes, mas...
–Bella, Bella. Respira. - Ao me ouvir dizer isso ela parou de falar e respirou fundo. - Vamos por partes amor. Stefan disse que seria arriscado, mas com tanto que você siga as recomendações médicas e descanse, não tem com o que se preocupar. Sobre meu lado super protetor, eu admito que às vezes exagero, mas eu prometo que vou me controlar melhor, com tanto que você não corra riscos desnecessários.
–Mas eu tenho tanto medo de...
–Ei. - Disse segurando seu rosto. - Você confia em mim?
–Claro que confio.
–Então sabe que eu nunca deixarei que algo ruim aconteça a você ou aos nossos filhos. Não sabe?- Ela assentiu com a cabeça.
–Desculpe por isso. Eu só... Meio que surtei por um momento.
–É perfeitamente normal ficar nervosa amor. - Disse dando meu melhor sorriso torto que eu sabia que ela adorava. - Então? Quer fazer as apostas de novo?
–Não. Perder da primeira vez já foi o bastante. Quer dizer, ainda quero um mini você, mas uma menina? Para Elena brincar também seria ótimo.
–Então gêmeos? Um de cada?
–Não sei se eu daria conta de dois bebês ao mesmo tempo. Mesmo Elena sempre tendo sido boazinha. Rosie disse que Caroline não a deixou dormir quando foi à época de passa- lá para seu próprio quarto.
–Elena Não deu esse tipo de trabalho.
–Exatamente. Mesmo com alguém tentando coloca- lá em nossa cama o tempo todo não é?- Quando tentamos passar Elena para o seu próprio quarto, ela chorava muito, então eu sempre levantava de madrugada e a trazia de volta para nossa cama. -Em minha defesa. Eu sou incapaz de deixar minha garotinha chorando, por isso a trazia para a cama.
–Ela nem chorava Edward. Apenas resmungava um pouco e você corria a trazendo para a cama. A verdade é que os homens da família saem correndo sempre que Elena ou Caroline fazem algum resmungo - Ela disse sorrindo. - Então é isso. Elena vai ganhar uma irmãzinha.
–Ou um irmãozinho- completei - Stefan vai gostar de trazer mais um Cullen ao mundo.
–Ele fez um ótimo trabalho com a Elena.
–Já tem algum nome em mente?
–Nós só pensamos em nomes quando descobrirmos que era uma menina na gravidez da Elena.
–Eu sei, mas pensei que você já tivesse algo em mente dessa vez.
–Você tem?
–Tenho algumas idéias.
–Vamos ouvir então.
–Se for um menino, eu pensei... Pensei que pudéssemos chamá-lo de Charlie. - Quando disse isso, Bella ficou muda. No início pensei que não tivesse gostado da ideia, mas ao ver uma lágrima em seus olhos, vi que ela apenas ficou emocionada por se lembrar de seu pai. - Bella...
–Não. Está tudo bem. Eu realmente não esperava que você dissesse isso, mas eu adorei essa ideia. - E começou a chorar.
–Então por que está chorando? Eu pensei que não tivesse gostado.
–São só esses hormônios estúpidos. Estão me deixando mole e um pouco instável. É só isso Edward, mas eu adorei sua ideia. Só gostaria de ter pensando nisso primeiro. - Disse sorrindo e eu acaricie seu rosto.
–Assim é melhor. Agora... E se for uma menininha? Você tem alguma sugestão?
–Eu gosto de Maggie. Marguerite na verdade. Era minha segunda opção depois de Elena.
–Eu acho bonito. E sobre o seu trabalho? O que você vai fazer?
–Como assim?
–Você não pode continuar trabalhando. É arriscado e...
–Sério Edward? Não tem nem 24 que eu descobri que estou grávida e você já está dando ordens?- E lá vamos nós.
–Bella, seja razoável. Você precisa de repouso, sabe disso.
–E eu posso perfeitamente descansar e dar aulas ao mesmo tempo. E além disso, Riley disse que quando eu não estivesse disposta para dar aula, ele poderia me substituir.
–Claro que ele disse. Sempre tão prestativo.
–Você ainda está com esse ciúmes bobo?
–Não é ciúmes. Ele gosta de você, você que não percebe isso.
–Claro que é ciúmes Edward. Ciúmes bobo e irracional. Somos amigos. Só isso.
–Eu não vejo isso, e Emmett concorda comigo.
–Emmett? Você vai levar o Emmett a sério agora?
–Ele também acha que esse professorzinho quer bem mais do que só ser seu amigo.
–Do mesmo jeito que ele achou que nós tínhamos transado na primeira vez que dividimos minha cama?
–Isso é diferente
–Não é não. Emmett é irracional quando se trata de mim. Sempre foi. E você está com ciúmes. Riley e eu somos amigos. Não passa disso.
–Eu não quero discutir isso de novo Bella.
–Eu também não. Não quero brigar.
–Só... Pode prestar atenção? Só um pouco.
–Edward...
–Só... Só cuidado Bella. Não quero que você se machuque, está bem?
E essa foi só uma das primeiras vezes que discutimos sobre esse " amigo " de Bella. Eu ainda achava que ele só estava esperando uma chance de agir, mas ele não teria essa chance se dependesse de mim.
No dia seguinte fui visitar Bella em sua classe, e ao chegar lá a vejo conversando com o professorzinho. Eles pareciam muito a vontade, mas quando perceberam minha presença ele se afastou. Eu não fui rude, mas assim que cheguei, a primeira coisa que fiz foi beijar minha esposa e ela me beijou de volta, mas ela parecia envergonhada por isso. E com isso Riley saiu da sala se despedindo de Bella. Assim que ele saiu ela parecia brava.
–Algum problema?
–Ele ficou sem graça.
–Como é?
–O beijo. Precisava ser tão... Tão territorial?
–Territorial? Desculpe se eu quis beijar minha esposa depois de passar o dia todo longe dela. - Eu me virei indo em direção a porta quando ela segurou me braço.
– Aonde você vai?
–Para minha aula. Eu só quis ver como vocês estavam. Não vou mais atrapalhar - Ao escutar isso ela acariciou a barriga.
–Não faz assim.
–Eu?
–Olha... Eu não quis dizer isso assim, é só que... Ele ficou sem graça.
–Não foi minha intenção. Eu só queria ver você.
–Eu sei. São só esses hormônios. Em um minuto eu estou calma, e no minuto seguinte perco a paciência.
–Tudo bem. Eu tenho mesmo que ir para minha aula agora. Te vejo mais tarde?
–Claro. - Ela disse me beijando.
Quatro meses depois.
Cheguei em casa e ao abrir a porta perco toda a paciência que tenho. Vejo aquele professirzinho na nossa sala, com Elena em seus braços.
–O que você está fazendo aqui? Com a minha filha no colo.- Rosnei.
–Esperando a Bella. A pequena Elle começou a chorar, então a peguei.- Ele disse com um sorriso presunçoso.
–O nome dela é Elena. Agora pode me dar minha filha.- Disse pegando minha filha do colo desse idiota. Ela estava com os olhinhos cheios de lágrimas, havia algo errado. Elena nunca chorava, e quando a peguei ela se aninhou em mim, rodeando meu pescoço com seus braçinhos.
–Edward é você?- Bella gritou lá de cima.
–Sim.- Ela desceu as escadas com vários papeis na mão.
–Oi.- Me deu um beijo rápido e olhou para Elena.- Ei pequena. Qual o problema?
–O que ele faz aqui?
–Edward...Seja gentil por favor.
–Eu estou sendo gentil. Eu só quero saber o que ele faz aqui, com minha filha nos braços.
–Edward!
–Eu já vou indo Bella. Só queria esses trabalhos mesmo. Não vou mais incomodar.- E agora com Bella aqui, o seu sorriso presunçoso desapareceu dando lugar ao seu vitimismo barato. Assim que ele saiu, eu sabia que teríamos uma discussão.
–Precisava disso?
–Ele vai freqüentar aqui em casa agora?
–Não Edward, ele não vai. Ele pediu para que eu emprestasse um trabalho de literatura que eu fiz quando estudava. Precisava ser tão grosso?
–Quando eu cheguei eu vi ele com Elena no colo, e ela estava com cara de choro.
–E só por que ele estava com ela no colo precisava disso?
–Você não ouviu? Ela estava com cara de choro. Elena não chora.
–Ela não chora normalmente, mas está nascendo um dentinho e ela anda chorosa por esses dias.
–Um dentinho?
–É. Se você tivesse perguntado eu teria dito. Mas você tirou conclusões precipitadas de novo.
–Eu não gosto dele.
–Você já deixou isso bem claro.- Ela rosnou.
–Não o quero perto da minha filha. Eu não gosto e não confio nele.
–Você está sendo muito insensato.
–Por que é tão difícil para você ver quais são as intenções desse cara?
–Porque elas só existem na sua cabeça.- Ela gritou e Elena se assustou começando a chorar.- Não pequena, não chora.- Ela pegou Elena no colo e foi em direção as escadas. E eu? Sai de casa batendo a porta sem saber para onde ir.