quarta-feira, 22 de março de 2017

Fanfic I Will Love You Forever Capítulo 01 -1717


Ano de 1717 Bulgária.
—Posso fa.. falar senhorita?
—É claro que pode Alandra - Bella disse irando –se para sua criada- Você sabe que na sou como a minha irmã.
—Sim senhorita Swan. A senhorita é tão boa...- Alandra disse suspirando.- É por isso que preciso dizer...
—Então diga de uma vez horas.
—É sobre o rapaz dos cavalos...
—Alandra!- Anabella correndo para fechar a porta.
—Desculpe senhorita, mas...
—Tudo bem. O que tem ele.
—Não é da minha conta, mas eu sei que a senhorita e ele.
—Alandra...
—Sim senhorita.?
—Posso confiar em você , não posso?
—Absolutamente senhorita. Eu nuca faria nada para prejudicá-la.
—Eu sei disso.- Anabella olhou para sua criada e suspirou.- Eu o amo. Realmente o amo.
—Oh senhorita. Que grande tristeza.
—Meu pai já planejou meu casamento com um Conde. Por ser a mais velha, terei que ser eu, e ele não aceitará um não como resposta.
—Eu sinto tanto senhorita.
—É por isso que eu pretendo fugir.
—Não senhorita, se teu pai descobrir...
—Ele não o fará. A menos que você conte.
—Jamais!
—Então não tenho com que me preocupar. Eu me encontrarei com ele está noite e amanhã partiremos Alandra. Já decidi meu destino. Não quero viver se não for ao lado dele.
—Eu lhe desejo boa sorte minha princesa.
—Precisarei de sua ajuda amanhã Alandra.
—Sim senhorita. Eu ajudarei com prazer.
—Todos já se deitaram essa hora. Preciso vê-lo.
—Por favor seja cuidadosa princesa.
—Obrigada pela ajuda Alandra.
Bella caminhou discretamente até os estábulos, mas na se ouvia nada.
—Mason?- Ela sussurrou.
—Aqui em cima.-  Uma voz aveludada familiar lhe respondeu.- Pensei que não viesse.
—Minha irmã estava em meu quarto. Eu a amo, mas Marieta não sabe quando se calar.- Ele desceu de onde estava e foi ao seu encontro.
—Senti sua falta.
—Eu também.- Ela disse enlaçando seus braços no pescoço dele.
—Está certa sobre amanhã?- Ele disse olhando para baixo.- Ainda está em tempo de se arrepender.
—Eu nunca me arrependerei. Eu amo você e quero passar toda a eternidade ao teu lado.
—Mesmo não tendo nada a lhe oferecer Anabella, saiba que meu coração será eternamente teu.- Ele disse lhe dando um beijo.
—Por favor... Me faça sua.
—Eu... Eu não posso- Ele disse fechando seus olhos.
—Abra seus olhos.- Ela pediu acariciando sue rosto.- São tão bonitos. Nunca me canso de olhar para esse mar verde.- Ela acariciou seu rosto novamente e ele abriu os olhos.- Não deseja me fazer tua?
—Acredite Anabella, não acredito que exista neste mundo, algo que eu deseje mais.
—Então por que a recusa?
—Não é... Certo. Você ainda pode voltar a trás, e o dano que lhe causei não será assim tão grave.
—É por isso que se recusa a me fazer sua?- Ela perguntou e ele assentiu.
—Por que mais seria?- Ela sorriu e tentou desfazer os botões da camisa dele.- O que está fazendo Anabella?
—Eu amo você Mason e jamais voltaria atrás na minha decisão. Por favor me faça sua.- Ele suspirou e a beijou. Ela continuou desabotoando a camisa dele até que ele a tirou e ela pode sentir seu peito sobre as mãos. Virando-se de costas ela lhe deu acesso para que ele tirasse seu complicado vestido.
—Eu gostaria que fosse especial..- Ele disse enquanto deixava uma trilha de beijos molhados por seu pescoço.
—Já é especial por seu com você meu amor.
Depois de algum tempo ele conseguiu se livrar do vestido e a deitou em cima do feno tomando cuidado para não colocar todo seu peso em cima dela. Ele a penetrou lentamente parando quando ela soltou um grito abafado de dor.
—Eu sinto muito.- Ele disse beijando as lagrimas que caiam de seus olhos.
—Não sinta. Eu amo você.
—Eu também amo você Anabella. Te amarei para sempre.
Anabella estava nos braços de seu amado sentindo seu perfume quando os dois amantes ouviram um barulho.
—Santa mãe... Então é verdade!!- Disse o rei adentrando o estábulo com três guardas em seu encalço.- Seu plebeu!! Como ousas se aproveitar de minha filha- O rei rugiu- Prendam-no- Ele ordenou aos guardas que foram em direção ao Mason.
—Não papai , por favor!!- Anabella implorou, mas não foi ouvida.
—Sua... Eu devia lhe deserdar e expulsa-la. Como pode se entregar a um plebeu Anabella? Se o Conde descobrir...
—Eu não o quero. Nunca quis. Este é o homem que amo.- Ela chorava apontando para Mason que era levado pelos guardas.
—Não diga uma loucura dessas. Você se casará com o Conde, essa tragédia será esquecia e este infeliz será punido pelo que lhe fez.
—Ele não fez nada que eu não consentisse.- Ela gritou chorando e o rei lhe deu um tapa que fez com que caísse aos seus pés.
—Cale-se menina tola.
—O que... O que farão com ele?- Anabella perguntou desesperada quando viu os guardas o levarem para longe?
—Ele será enforcado.
—Não!!- Ela gritou tentando ir de encontro ao seu amado, mas o rei lhe puxou a jogando no chão. Com a queda ela bateu a cabeça e perdeu a consciência.
Quando acordou Alandra estava ao seu lado.
—Alandra!! Preciso...
—Acalme-se princesa. Não há nada que possamos fazer. Eu sinto muito.- Ela disse chorando.
—Ele já...?
—Ainda não, mas em breve será enforcado.
—Preciso fazer algo, eu...
—O rei nos trancou aqui princesa. Só permitirá que a senhorita saia para vê-lo na forca.- Ela disse chorando.
—Não!!- Anabella gritou em meio as lagrimas.
—Beba um pouco de água princesa. Lhe fará be,..- Alandra disse se virando.
—Ohh!! O que ouve com você Alandra?
—Na.. Nada senhorita. Por favor beba.
—Suas costas. Estão cheias de marcas.
—O rei descobriu que eu acobertava suas fugas minha princesa. Não ficou nada feliz com isso.- Ela disse de cabeça baixa.
—Como foi que ele soube de tudo? Fomos tão cuidadosas..- Ela disse chorando.
—Não devo fazer intrigas senhorita.
—Então sabe quem nos delatou?- Anabella perguntou e ela assentiu.- Quem foi? Diga Alandra!
—Senhorita...
—Sua fidelidade é comigo Alandra. Diga de uma vez.
—Foi sua irmã senhorita. Princesa Marieta.
—Oh!! – Anabella arfou surpresa. Jamais suspeitaria de sua irmã, mas antes que ela pudesse dizer algo o rei invadiu o quarto.
—Vista-se. Chegou a hora de ver o que suas indiscrições causaram.
—Papai por favor.. Deixe-o.
—Acha mesmo que eu o perdoaria depois do que aconteceu Anabella. Deus sabe o quanto estou me contendo para não colocá-la naquela corda também. Agora vista-se.
Depois de vestida Anabella foi arrastada até uma pequena sacada onde podia ver seu amado preso a forca. Seu corpo e rosto estavam muito machucados e  ele mal conseguia se manter em pé.
—Senhor Mason está sendo acusado por tentar se aproveitar de minha filha mais velha. A princesa Anabella.- O rei disse isso e Mason olhou em sua direção e pode ver Anabella que não parava de chorar e tentou sorrir para confortá-la.
—Por favor papai, não.
—Mais uma palavra e eu farei isso ser muito mais doloroso para ele Anabella.
—Por esse crime eu o condeno a forca.- O rei proclamou e seus súditos soltaram urros de desaprovação pelos atos do plebeu. O carrasco puxou a corda e ele caiu sufocando até encontrar sua própria inconsciência.
Anabella voltou correndo para seus aposentos. Completamente cega de raiva e dor.
—Oh querida irmão. Eu sinto tanto...- Marieta disse invadindo seu quarto.
—Você!! Isso foi culpa sua.- Ela disse soluçando.
—Como poderia querida irmã? Se foi aquele plebeu que se aproveitou de sua inocência.
—Você nos entregou Marieta. Foi você!!
—Tudo que fiz, foi para protegê-la querida. Que futuro terias com ele? Estava prestes a jogar o casamento com o Conde pela janela, e para que? Por um plebeu? Sinceramente Anabella, você é mais esperta que isso.
—Sua tirana.- Disse Anabella correndo em sua direção, mas Marieta estava perto demais da sacada e colocou um dos pés no caminho de Anabella, fazendo com que a irmão despencasse por metros e metros de sacada a baixo a caminho do encontro com seu amado.